IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Anúncios de vagas de empresas no México discriminam mulheres

Amy Stillman e Jeff Green

03/09/2019 14h29

(Bloomberg) -- Poucas empresas multinacionais anunciam publicamente postos de trabalho nos Estados Unidos para mulheres e outros para homens. No México, no entanto, algumas empresas destacam a preferência de gênero ao lado de qualificações como "educação" e "experiência".

A discriminação por gênero é ilegal nos dois países, mas no México continua a ser uma prática regular - e aberta. De acordo com uma análise da Bloomberg de mais de 10.300 anúncios de emprego publicados durante uma semana em agosto no popular site de empregos mexicano OCCMundial, mais de 800 anúncios especificavam postos para homens ou para mulheres.

A maioria era de empresas locais, mas não todas. As gigantes Kell Services, Adecco e Manpower especificaram alguns de seus anúncios no México para homens ou mulheres. A Home Depot estava recrutando vendedores homens. A VF Outdoor Services buscava uma mulher com "excelente apresentação" e "inteligência emocional" para um papel de assistente executiva. Várias concessionárias de carros locais tinham o mesmo tipo de anúncio, assim com a Hyundai Glovis, uma subsidiária de logística da montadora coreana.Os dados examinados pela Bloomberg mostraram que, no geral, os anúncios direcionavam homens para cargos mais altos ou gerenciais. As mulheres eram recrutadas para funções de secretariado e atendimento ao cliente.

Essas empresas dizem que os anúncios examinados pela Bloomberg não são consistentes com suas políticas ou práticas e foram corrigidos. No entanto, eles ilustram o desafio de vincular a retórica da empresa com operações locais em todo o mundo. Em agosto, a Home Depot juntou-se a quase 200 empresas na assinatura de uma carta da associação Business Roundtable que prometia promover "dignidade e inclusão" em suas operações. Em seu site, a VF Corporation anuncia seu "Conselho Consultivo da Mulher Global" e sua promessa de alcançar a paridade de gênero em liderança sênior até 2030.

"Houve uma revisão de várias ofertas de emprego em lojas no México", disse um porta-voz da Home Depot em e-mail. "As ofertas de emprego foram corrigidas, e o tema foi abordado com as lojas que as publicaram. A Home Depot não discrimina na prática de contratação e está sempre procurando os melhores talentos para a posição específica."

A Hyundai Glovis disse que os anúncios de emprego refletem um erro cometido por um novo funcionário. "A parte sobre gênero foi excluída imediatamente, a equipe de RH será treinada em políticas e leis da empresa e os processos de contratação de RH serão fortalecidos", afirmou a empresa em comunicado.

"Infelizmente, uma pequena porcentagem de vagas de emprego no México que não reflete nosso compromisso com a diversidade e a inclusão foi trazida à nossa atenção e tomamos medidas imediatas para corrigi-las", disse um porta-voz da Manpower em e-mail. "Continuamos analisando os postos de trabalho em uma base contínua para garantir que eles reflitam nossa posição sobre diversidade e nosso compromisso com a igualdade de oportunidades de emprego."

"Empresas globais devem garantir que todos os padrões que afirmam apoiar sejam observados em todo o mundo", disse John Paul Rollert, professor de ciências comportamentais da Booth School of Business da Universidade de Chicago. "Se não estiverem, as pessoas descobrirão e as empresas serão responsabilizadas."

--Com a colaboração de Nacha Cattan, Andrea Navarro, Sohee Kim e Corinne Gretler.

Economia