PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Com cacau e sem flúor, pasta de dente é vendida por US$ 100

Claire Ballentine

25/09/2019 16h39

(Bloomberg) -- Assim como acontece com muitos produtos de beleza no mundo do luxo, a pasta de dente não é "realmente" necessária.

Certamente, o creme dental pode refrescar o hálito e ajudar a clarear os dentes, mas os benefícios reais da escovação vêm das cerdas de uma escova de dentes e de sua capacidade de raspar e eliminar a placa dental que leva à cárie dentária e doenças gengivais.

Juntamente com o uso do fio dental uma vez por dia - provavelmente o mais importante -, a escovação duas vezes ao dia é crucial para prevenir infecções orais, de acordo com a Associação Dentária Americana.

Um aspecto da pasta de dente que realmente faz diferença é o flúor, que combate o primeiro estágio da cárie dentária, chamado desmineralização. Nesse sentido, caso não esteja usando flúor por outros meios, a pasta de dente é a melhor opção.

"Se um creme dental não tiver flúor, eu não recomendaria", diz Jessica Hilburg, professora associada de medicina dentária na Faculdade de Medicina Dentária Touro.

A maioria dos outros aspectos da pasta de dente, como agentes espumantes, aromas saborosos e embalagens brilhantes, são apenas complementos e poderiam ser tecnicamente eliminados, mas qual é a graça nisso? Para um ritual de higiene tão essencial, um pouco de diversão ajuda.

O mercado global de pastas de dente foi avaliado em US$ 26 bilhões em 2018 e deve somar US$ 36 bilhões até 2024. Uma nova safra de produtos mais decadentes agora conquista uma fatia.

No ano passado, o músico Lenny Kravitz ajudou a lançar o Twice, um creme dental premium com sabor Early Bird (gualtéria e menta) e Twilight (menta com baunilha e lavanda), vendido em seu site por US$ 17 por um pacote com duas unidades. E o Aesop Dentifrice Toothpaste (US$ 17) continua a conquista de seu banheiro pela marca australiana; lançada em 2017, a pasta de dente possui espinheiro marítimo para aliviar os problemas das gengivas, além de extrato de cardamomo e wasabi para refrescar o hálito, embora não tenha flúor.

Um dos produtos mais ornamentados do mercado é o creme dental Theodent, que foi lançado em 2012 pelo Whole Foods e agora é vendido na Amazon.com. A fórmula incorpora grãos de cacau e uma alternativa de flúor chamada rennou. É envasado em tubos marrons que lembram barras de chocolate, com letras e tampas douradas e brilhantes.

Arman Sadeghpour, presidente e cofundador da marca, diz que, embora não contenha flúor, o rennou pode remineralizar seu esmalte da mesma maneira. A oferta clássica de sabor menta custa US$ 16, mas a versão de intensidade clínica, com maior concentração de rennou, custa US$ 100 por tubo.