PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

De olho em turismo, sauditas dispensam abaya para estrangeiras

Zainab Fattah, Vivian Nereim e Sarah Algethami

27/09/2019 11h22

(Bloomberg) -- A Arábia Saudita vai abandonar seu rigoroso código de vestimenta para mulheres estrangeiras. O país busca pela primeira vez atrair turistas e seus gastos, o que poderia ajudar a desenvolver a economia do reino e diminuir a dependência do petróleo.

Mulheres estrangeiras não terão que usar a abaya, uma vestimenta longa obrigatória há décadas, embora sejam instruídas a usar "roupas modestas", disse Ahmed Al-Khateeb, presidente da Comissão Saudita de Turismo e Patrimônio Nacional e um dos principais assessores do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman.

No sábado, o governo começa a aceitar pedidos on-line para vistos de turista para cidadãos de 49 países. Os interessados também podem solicitar os vistos em embaixadas e consulados no exterior, disse Al-Khateeb em entrevista à Bloomberg TV, em Riad.

A Arábia Saudita tem sido um dos países mais difíceis do mundo para o turismo, emitindo vistos apenas para viagens de negócios, peregrinação religiosa ou reuniões de família. Mas, em 2016, - com a queda do preço do petróleo, que causou estragos nas finanças do reino -, o governo prometeu impulsionar o turismo como parte do plano de transformação econômica lançado pelo príncipe Mohammed. Autoridades dizem que é um setor não petrolífero promissor que poderia ajudar a atrair dólares de turistas sauditas no país de origem e gerar um novo de tipo de gastos entre estrangeiros.

"Incentivamos o setor privado e o investidor a explorar a enorme quantidade de oportunidades", disse Al-Khateeb, detalhando planos para expandir a capacidade do aeroporto, adicionar centenas de milhares de quartos de hotel, além de aumentar ofertas de restaurantes e promover estilos de vida.

'Expostos ao pecado'

Contudo, abrir as portas aos turistas estrangeiros também significa abrir-se aos seus modos de vida: uma grande mudança para um país em que uma interpretação rígida do Islã governa há muito tempo todos os aspectos do cotidiano.

O reino já enfrentou muitas mudanças sociais nos últimos anos, e alguns sauditas estão emocionados com a transformação. Mas outros permanecem profundamente conservadores, e a visão de turistas estrangeiros percorrendo as ruas de Riad sem abayas será polêmica.

"Esses turistas vão envenenar nossa sociedade trazendo seus costumes não islâmicos", disse Manal, uma residente de Riad de 35 anos que pediu que seu sobrenome fosse omitido para que pudesse falar livremente. "Seremos expostos ao pecado."

--Com a colaboração de Donna Abu-Nasr.

Para contatar a editora responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Zainab Fattah em Dubai, zfattah@bloomberg.net;Vivian Nereim em Riyadh, vnereim@bloomberg.net;Sarah Algethami em Riad, salgethami@bloomberg.net