IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Netflix, HBO e gigantes de cabo miram compartilhamento de senhas

Gerry Smith

08/11/2019 13h13

(Bloomberg) -- Uma aliança que inclui a Netflix, HBO e titãs do setor de TV a cabo está intensificando esforços para reprimir o compartilhamento de senhas, com o estudo de novas medidas para fechar uma brecha que pode custar bilhões de dólares às empresas em receitas perdidas a cada ano.

Programadores e distribuidores de TV a cabo avaliam uma série de táticas para bloquear indivíduos que usam credenciais de amigos e parentes para acessar a programação sem pagar pelo serviço. As possíveis medidas incluem exigir que os clientes alterem suas senhas periodicamente ou enviem mensagens de texto para os celulares dos assinantes, que precisariam digitar o código para continuar assistindo, de acordo com pessoas a par do assunto.

Alguns executivos desejam criar regras que determinem quais dispositivos podem ser usados ??para acessar uma assinatura de TV a cabo fora de casa. Embora alguém que faça o login a partir de um celular ou tablet tenha permissão para isso, o acesso de uma pessoa que use um dispositivo Roku em um segundo local pode ser considerado irregular, disse uma fonte.

Se nenhuma dessas táticas funcionar, poderia ser necessário que os assinantes de TV paga acessem suas contas com impressões digitais.

"Sinto que estou batendo com a cabeça contra a parede", disse Tom Rutledge, presidente da Charter Communications, durante teleconferência de resultados no mês passado. "É muito fácil obter o produto sem pagar por isso".

Mas há riscos em tomar medidas mais agressivas. Pessoas que usam serviços de graça - especialmente consumidores mais jovens - podem nunca concordar em fazer uma assinatura, não importando o nível de aborrecimento. Isso significa que as empresas apenas alienariam os clientes pagantes, que poderiam ficar frustrados e parar de usar um aplicativo ou cancelar o serviço. Em outras palavras, há muitas desvantagens e possivelmente poucas vantagens.

"Se você perguntar a qualquer grupo de jovens se eles pagarão pela Netflix ou por serviços de vídeo, a resposta é inequivocamente 'não'", disse Mike McCormack, analista da Guggenheim Securities. O setor de TV por assinatura deve perder US$ 6,6 bilhões em receita devido ao compartilhamento de senhas e pirataria este ano, de acordo com a Parks Associates. Em 2024, esse número poderá crescer para US$ 9 bilhões, informou a empresa de pesquisa.

Há dois anos, algumas das maiores empresas de entretenimento e tecnologia formaram um grupo chamado Aliança para Criatividade e Entretenimento, que se dedica à redução da pirataria on-line. No mês passado, o grupo anunciou que está voltando sua atenção para o compartilhamento de senhas. Os participantes incluem Netflix, Amazon.com, Walt Disney, Viacom, HBO, da AT&T, Comcast e Charter.

Economia