PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Bilionário do pôquer aumenta coleção de imóveis em Londres

Venus Feng e Jack Sidders

23/01/2020 14h08

(Bloomberg) -- Mesmo para o mercado imobiliário ultraluxuoso de Londres, o preço é impressionante: mais de US$ 262 milhões para uma mansão de 45 quartos em Knightsbridge.

Para o comprador, Cheung Chung Kiu, nem foi sua aquisição mais cara. O bilionário chinês, presidente do conselho da C C Land Holdings, comprou um terreno no Peak, em Hong Kong, por 5,1 bilhões de dólares de Hong Kong (US$ 656 milhões) em 2015, um recorde na época.

A C C Land já fez aquisições significativas de ativos cobiçados em Londres depois de décadas na China, parte de um grupo de empresas imobiliárias asiáticas com uma equipe local no Reino Unido para avaliar e administrar negócios. A empresa tem acelerado a expansão em Londres desde 2017, investindo mais de 2 bilhões de libras (US$ 2,6 bilhões) na capital do Reino Unido. Mais conhecido como o proprietário do arranha-céu "Cheesegrater", o grupo também é dono de um conjunto de escritórios no centro de Londres, de metade de um projeto chamado Nine Elms Square e tem uma participação no Whiteleys, um antigo shopping perto do Hyde Park.

Mas, apesar de todos seus investimentos, pouco se sabe sobre Cheung fora dos círculos ultrarricos da China e de Hong Kong, onde a mídia local diz que o empresário faz parte de um clube privado de pôquer - o Big Two Club - que inclui magnatas imobiliários como Joseph Lau, da Chinese Estates Holdings, Hui Ka Yan, da China Evergrande e Henry Cheng, da New World Development. É difícil obter detalhes de como Cheung acumulou e gasta sua fortuna - exatamente do jeito que ele gosta.

"O grupo está presente em muitos investimentos na China, e também investi em meu nome", disse Cheung à mídia quando participou da Conferência Consultiva Política da China em 2018. "Mas vocês simplesmente não teriam como saber disso."

Embora a C C Land responda pela maior parte dos ativos de capital aberto de Cheung, é apenas uma parte de uma ampla rede. Ele tem participações em pelo menos 15 empresas listadas e atualmente é membro de três conselhos de administração, incluindo o da C C Land, segundo dados enviados à Bolsa de Valores de Hong Kong. Com base nesses dados, sua fortuna é de pelo US$ 1 bilhão, segundo o Índice de Bilionários Bloomberg.

Não se sabe muito sobre o enigmático bilionário, que recentemente emergiu como patrono da cena artística em Londres. A C C Land patrocinou a exposição Pierre Bonnard na galeria Tate Modern no ano passado e é patrocinadora do programa Sculpture in the City. O empresário é considerado realista e despretensioso, tendo aparecido de agasalho quando inspecionou o prédio Cheesegrater antes de comprá-lo em 2017, de acordo com pessoas presentes na época.

Cheung está comprando a mansão palaciana de Londres, a 2-8a Rutland Gate, com vista para o Hyde Park, por meio de seu family office particular, disse um porta-voz em comunicado por e-mail. A propriedade pode permanecer como residência ou ser convertida em apartamentos de luxo.

--Com a colaboração de Blake Schmidt.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Venus Feng Hong Kong, vfeng7@bloomberg.net;Jack Sidders London, jsidders@bloomberg.net