PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

UE aumenta demandas antes de início de conversas com Reino Unido

Ian Wishart

10/02/2020 14h09

(Bloomberg) -- Países da União Europeia aumentaram as demandas de negociação antes das conversas sobre a relação pós-Brexit do bloco com o Reino Unido, em um movimento que poderia elevar as tensões com o governo britânico.

Os 27 membros do bloco buscam condições mais rígidas sobre concorrência desleal, pesca e direitos humanos do que as estabelecidas na semana passada pela Comissão Europeia, de acordo com um esboço do mandato de negociação da UE visto pela Bloomberg News.

Para causar ainda mais polêmica, os governos querem obrigar o Reino Unido a continuar cumprindo as regras da UE em áreas como subsídios do governo, mesmo que o bloco mude essas normas no futuro. A UE também quer condicionar todo o acordo ao comprometimento do Reino Unido em respeitar a Convenção Europeia de Direitos Humanos.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, já rejeitou várias das exigências da UE, dizendo que quer se libertar das regras do bloco após o Brexit. Se os dois lados não chegarem a um acordo, o Reino Unido sairá do bloco no fim de dezembro e deixará de negociar nos termos da Organização Mundial do Comércio.

"Não estamos preparados para concluir um acordo a qualquer preço", disse Michel Barnier, responsável pelas negociações da UE, a repórteres em Luxemburgo na segunda-feira. "Vamos defender os interesses da UE."

O mandato de negociação do bloco poderá ser revisto novamente antes que o UE-27 seja assinado em Bruxelas em 25 de fevereiro. As conversas com o Reino Unido devem começar na semana seguinte, com um acordo necessário antes que o atual período de transição termine em 31 de dezembro.

--Com a colaboração de Stephanie Bodoni.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

PUBLICIDADE