PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Jogos de tabuleiro dos anos 80 são modernizados para geração X

Eric J Francis

21/02/2020 16h15

(Bloomberg) -- Em 1981, a Milton Bradley lançou o que pode ter sido o jogo de tabuleiro mais popular da geração X de todos os tempos. A Dark Tower (Torre Negra) - com luzes pisca-pisca e efeitos sonoros emanados de uma torre de plástico - foi um enorme sucesso entre as crianças nos Estados Unidos. Tinha até seu próprio comercial de televisão, um pouco estranho, com Orson Welles.

Quatro décadas depois, essas crianças agora entram na meia-idade, algumas com filhos, cujas mãos parecem ter sido soldadas nos smartphones. Talvez por nostalgia ou pela tentativa de cativar os filhos, a geração X agora olha para uma época em que a diversão não exigia uma tela brilhante.

Mas o que era divertido no passado pode não ser no século 21, e jogos favoritos da infância provavelmente se desintegraram no sótão da casa dos pais.

A Restoration Games é uma das várias fabricantes de jogos de tabuleiro que tentam capitalizar o renascimento dos jogos de mesa. A Restoration está reformulando e reeditando alguns dos jogos mais valiosos do passado, tanto para os melancólicos da geração X quanto para seus filhos mais exigentes.

O relançamento da Dark Tower pela Restoration incorpora um aplicativo no gameplay e sua torre - com símbolos brilhantes que revelam locais inimigos e atribuem missões - é mais complexa do que a versão antiga. A torre também pode derrubar pequenas caveiras de plástico no tabuleiro do jogo, sempre um mau sinal para alguém.

"Tivemos que descobrir como torná-lo impressionante em 2020", disse Rob Daviau, cofundador da Restoration. Daviau passou três anos aperfeiçoando a nova versão, trabalhando com uma equipe de codesigners que incluíram Isaac Childres, que criou o Gloomhaven, o título de melhor classificação no Board Game Geek, a maior comunidade de jogadores da Internet.

"Você quer reviver sua infância ou compartilhar a infância com seus próprios filhos", disse Daviau. "Vemos isso nos filmes, na Broadway, na televisão: a constante reinicialização das coisas do passado. Jogos de tabuleiro não são diferentes."

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net