PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Oferta cancelada da Ecopetrol é mau sinal para petroleiras da AL

Lucia Kassai

19/03/2020 13h44

(Bloomberg) -- A Ecopetrol, maior petroleira da Colômbia, desistiu da venda de uma carga de petróleo em meio à queda global dos preços, um mau sinal para produtores da América Latina, como México e Brasil.

A empresa ofereceu 500 mil barris de petróleo Vasconia para carregamento em abril em uma licitação, mas depois retirou a oferta diante da queda das cotações. A empresa disse que a carga seria estocada, de acordo com pessoas com conhecimento do assunto, que não quiseram ser identificadas.

Produtoras de petróleo da América Latina estão sob crescente pressão depois que o barril despencou para o menor nível em 17 anos, puxado pela menor demanda devido ao surto de coronavírus e à guerra de preços entre Arábia Saudita e Rússia.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, diz que a indústria de petróleo do país está vendendo a commodity abaixo do custo de produção. No Brasil, a Petrobras disse que aumentará o período de manutenção de plataformas para reduzir a produção. A Ecopetrol planeja cortar investimentos, mas manteve o objetivo de bombear entre 745 mil e 760 mil barris por dia.

A Ecopetrol disse em comunicado que, em vez de vender o petróleo, decidiu deixá-lo em seus armazéns para venda futura. A empresa disse ainda que nenhuma decisão foi tomada sobre o fechamento de poços produtores.

Indicador de demanda

As vendas de petróleo colombiano dos tipos Vasconia e Castilla são vistas como indicador de demanda para o resto da região. Na semana passada, quando o Brent era negociado na casa dos US$ 30, o Vasconia foi vendido com desconto de cerca de US$ 7,75 o barril em relação à cotação de referência, disseram as pessoas. O desconto provavelmente aumentou, embora não tenham sido relatados negócios nos últimos 9 dias após a Ecopetrol ter retirado a oferta.

No Brasil, as vendas congelaram na semana passada, disse uma das pessoas. Participantes do mercado aguardavam ansiosamente que a PMI, braço de trading da Petróleos Mexicanos responsável por negociar toda produção de petróleo do país, anunciasse o preço oficial de venda para o mês de abril. O anúncio, previsto para quarta-feira passada, foi adiado devido à queda do petróleo, disseram pessoas com conhecimento da situação. Um representante da Pemex informou que os novos preços devem ser publicados ainda nesta semana, sem fornecer maiores detalhes.

A desistência de vender o carregamento ocorre quando a Ecopetrol se prepara para ofertar petróleo Castilla, que está entre os tipos mais consumidos por várias refinarias americanas, como a refinaria de Houston da LyondellBasell Industries, e a refinaria de Corpus Christi, da Citgo Petroleum, no Texas. Espera-se que o petróleo Castilla, que responde por cerca de 65% das exportações de óleo da Colômbia, seja oferecido no fim deste mês para carregamento em maio.

©2020 Bloomberg L.P.