PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Setor de petróleo do Texas e Opep retomam cooperação por crise

Rachel Adams-Heard e Kevin Crowley

23/03/2020 14h58

(Bloomberg) -- A crise no setor de petróleo é tão grave que reguladores do Texas avaliam se devem coordenar cortes da produção com a Opep. Caso estejam em busca de conselhos, não devem esperar para consultar a primeira pessoa que foi a Viena representando a indústria de petróleo do estado.

Em 1988, Kent Hance, membro da Comissão Ferroviária do Texas, embarcou em um avião para se reunir com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo. Naquela época, o petróleo era negociado entre US$ 13 e US$ 19, ameaçando o futuro da principal indústria do estado.

"Foram tempos difíceis", disse Hance na sexta-feira, que agora tem seu próprio escritório de advocacia em Austin. "Na época, eu disse às pessoas que, se eu plantasse cenouras e houvesse um grupo que determinasse o preço das cenouras, eu iria encontrar essas pessoas."

Hance foi o primeiro membro do Partido Republicano da comissão, criada na década de 1890, e o primeiro a participar de uma reunião da Opep. Também foi o último, embora isso possa mudar. O comissário Ryan Sitton foi convidado a participar de uma reunião em junho, após sua proposta de reduzir a produção de petróleo texana em coordenação com a Arábia Saudita e a Rússia. Sitton conversou por uma hora por telefone com o secretário-geral da Opep, Mohammad Barkindo, e também com assessores da Casa Branca na sexta-feira, apesar de não terem fechado um acordo específico.

"Minha recomendação é que nos sentemos à mesa", disse Sitton em entrevista por telefone. "Uma situação excepcional exige soluções excepcionais."

Tal ideia teria parecido impensável algumas semanas atrás. Mas o fracasso dos membros da Opep e da Rússia em concordar com novos cortes de produção em Viena no início deste mês desencadeou o que agora se tornou uma guerra de preços entre Arábia Saudita e o governo russo. Juntamente com a destruição da demanda causada pelo coronavírus, que empurrou o petróleo dos EUA para menos de US$ 20 o barril na sexta-feira, muito abaixo do preço que produtores americanos de gás de xisto precisam para lucrar com poços recém-perfurados. A indústria do Texas já está demitindo dezenas de milhares de trabalhadores, segundo Sitton.

Embora a proposta de cooperação de Sitton para a indústria petroleira do Texas e o cartel de produtores estatais possa parecer incongruente, ela remonta a um período específico na história da comissão. Após a queda do mercado de petróleo em 1931, a agência começou a implementar periodicamente um processo conhecido como pró-racionamento para aumentar os preços. A medida foi eliminada no início da década de 1970, justo quando a Opep, que havia se inspirado na comissão, ganhava posição dominante no mercado de petróleo.

©2020 Bloomberg L.P.