Bolsas

Câmbio

Premiê admite que China enfrenta "árduo trabalho" para manter crescimento

Pequim, 23 jan (EFE).- O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, admitiu que o país enfrenta um "árduo trabalho" para manter o crescimento econômico em um cenário de arrefecimento de seu Produto Interno Bruto (PIB), que em 2015 cresceu 6,9%, seu menor aumento em 25 anos.

"Devemos acompanhar de perto a situação e nos preparar para dar soluções o mais rápido possível", disse o primeiro-ministro em reunião do Conselho de Estado (governo chinês) na sexta-feira, informou neste sábado o jornal "South China Morning Post".

Li declarou que o governo "deve prestar muita atenção" à preocupação pelo vaivém nas bolsa de valores do país, que caíram repetidamente no começo do ano, com perdas superiores a tudo o que lucrou em 2015, mostrando a imaturidade dos pregões e as vãs tentativas do governo de tê-los sob controle.

O premiê afirmou que o governo tentará estabilizar o crescimento das exportações, conter a perda de lucro no setor manufatureiro e aprofundar as reformas das grandes empresas estatais através de políticas monetárias e fiscais.

"As soluções sempre superam as dificuldades", afirmou, garantindo que a China tomará "medidas substanciais que darão resultados".

Por enquanto, o governo chinês vem tentando impulsionar as pequenas e médias empresas para fortalecer a demanda interna, entre outras iniciativas.

Os números divulgados na última terça-feira pelo Escritório Nacional de Estatísticas confirmam o gradual esfriamento da economia, que cresceu em um ritmo anualizado de 6,8% no quarto trimestre de 2015 (após 7% nos dois primeiros e 6,9% no terceiro) e antecipam novas medidas monetárias de reativação.

O dado final de 6,9 % representa o aumento anual do PIB chinês mais baixo nos últimos 25 anos, mas corresponde às previsões do governo chinês, que tinha estabelecido a meta de um aumento de "ao redor de 7%" para o ano passado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos