PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Fechamento do metrô de Washington altera ritmo normal da capital dos EUA

16/03/2016 15h03

Washington, 16 mar (EFE).- O fechamento do metrô de Washington, devido a uma inspeção de emergência que durará o dia todo, alterou nesta quarta-feira o ritmo normal da capital dos Estados Unidos, onde muitos usuários tiveram que optar por outros meios de transporte para chegar ao trabalho.

A revisão está sendo realizada após um curto-circuito em um túnel do metrô ocorrido na segunda-feira, que provocou grandes atrasos em três das seis linhas deste sistema de transporte.

Os trabalhadores das agências do governo dos Estados Unidos receberam ontem permissão para não comparecer aos escritórios e trabalhar desde casa, assim como para modificar seus horários, informou em comunicado o Escritório de Gestão de Pessoal (OPM, por sua sigla em inglês).

No entanto, todos os serviços públicos, incluídos os colégios, estiveram abertos e a maioria de companhias privadas operaram normalmente.

Os oficiais de segurança do metrô estão examinando mais de 600 cabos para encontrar a origem do curto-circuito, em uma inspeção que deve durar 29 horas.

Como medida compensatória, o serviço de ônibus que cobre os trajetos que ficaram desprovidos de metrô será gratuito durante o dia todo, informou a autoridade gerente do metrô de Washington (WMATA), que serve mais de 6 milhões de pessoas da área metropolitana da cidade.

Apesar de o curto-circuito desta semana não ter deixado feridos, nesta decisão influenciou o ainda recente episódio do ano passado, quando uma mulher de 61 anos perdeu a vida pela densa fumaça que se concentrou no túnel enquanto o trem estava parado.

O metrô de Washington é, após Nova York, a segunda maior rede do país, tanto quanto à extensão como quanto aos passageiros, já que não só serve ao Distrito de Columbia, mas também conecta as cidades próximas dos estados de Maryland e Virgínia com a capital.

Os mais de 829 mil viajantes que utilizam o metrô em um dia laboral, segundo dados da Associação Pública Americana de Transporte, tiveram que buscar hoje alternativas como a bicicleta, um meio de transporte habitual em uma cidade praticamente plana.

Além disso, a capital dispõe de um serviço público de 3 mil bicicletas, distribuídas entre o Distrito de Columbia assim como nos arredores.

O fechamento do metrô de Washington fez soar os alarmes perante o temor de grandes engarrafamentos, se os usuários optassem por veículos privados, mas inclusive na hora do rush da manhã o trânsito não foi muito superior ao habitual.

Os táxis foram hoje outra alternativa possível ao metrô, mas em Washington são também muito populares os serviços de transporte oferecidos por aplicativos para telefones celulares como Uber e Lyft.

Ambas companhias anunciaram ontem que limitarão suas tarifas durante o fechamento do metrô, já que habitualmente os preços sobem nas horas de maior demanda.

O Uber comunicou que aumentará os serviços de carros compartilhados para fazer mais econômicos seus serviços e o Lyft oferecerá um desconto adicional aos que fizerem sua primeira viagem durante o dia sem metrô.

Washington celebra o 40° aniversário do metrô neste ano, que realiza mais de 271 milhões de viagens anuais através dos 188 quilômetros de via de sua rede, embora frequentemente seja alvo de críticas pelos atrasos, as longas esperas e as avarias.