Bolsas

Câmbio

Japão diz que usará "todas as medidas" para diminuir efeitos do "Brexit"

Tóquio, 29 jun (EFE).- O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, afirmou nesta quarta-feira que seu governo "vai usar todas as medidas disponíveis" para limitar o impacto negativo do "Brexit" sobre a economia japonesa, e especialmente sobre suas empresas.

Abe destacou a necessidade de responder aos "riscos e incertezas" colocados aos mercados financeiros internacionais e sobre a terceira economia mundial, durante uma reunião hoje com o ministro das Finanças, Taro Aso, e com o governador do Banco do Japão (Boj), Haruhiko Kuroda.

"Estamos determinados a empregar todas as medidas disponíveis para garantir que a economia real do Japão, e especialmente a atividade das pequenas e médias empresas, não seja afetada", afirmou Shinzo Abe, em declarações divulgadas pela agência "Kyodo".

O Executivo deve destinar entre 5 e 10 trilhões de ienes (cerca de 44 e 88 bilhões de euros) em mecanismos para diminuir os efeitos do encarecimento do iene e a possível piora do clima empresarial para empresas japonesas que operam no Reino Unido.

Nove em cada dez grandes empresas japonesas temem que a saída do Reino Unido da União Europeia (UE) tenha um impacto negativo sobre as suas operações, de acordo com uma pesquisa realizada pelo jornal japonês "Nikkei".

Além disso, o governador do BoJ descartou hoje que o Banco Central japonês "tenha dificuldades" quando ao fornecimento de dólares e outras moedas estrangeiras para as empresas japonesas por causa da volatilidade que registraram estes mercados recentemente. EFE

ahg/phg

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos