Bolsas

Câmbio

Economia alemã cresceu 1,9% em 2016

Berlim, 12 jan (EFE).- A economia da Alemanha cresceu 1,9% em 2016 em relação ao ano anterior, informou nesta quinta-feira o Escritório Federal de Estatística (Destatis), com base em dados preliminares.

O país fechou suas contas públicas em 2016 com um superávit de 19,2 bilhões de euros, o que equivale a 0,6% de seu Produto Interno Bruto (PIB).

"A Alemanha se mantém na caminho do crescimento", afirmou o presidente do Destatis, Dieter Sarreither, ao apresentar os números em entrevista coletiva em Berlim.

O aumento do PIB alemão se fundamentou no consumo interno (que avançou 2%), nos gastos públicos (que aumentaram em 4,2%), e na construção (que cresceu 3,1%), e supera ligeiramente a última previsão de crescimento do governo alemão.

O aumento do consumo interno, o "pilar central" do PIB, segundo Sarreither, se baseia no bom comportamento do mercado de trabalho, caracterizado pela criação de emprego e o aumento dos salários.

O crescimento dos gastos públicos se deve, em grande parte, às despesas geradas pela crise de refugiados, que chegaram em massa no país.

O avanço das importações (3,4%) superou o das exportações (2,5%), que mesmo assim foram maiores quantitativamente.

Este avanço do PIB é ligeiramente superior aos registrados em 2015 e 2014, quando a economia alemã cresceu 1,7% e 1,6%, respectivamente, e está muito acima dos números de 2013 (0,3%).

Tais dados mostram que a economia alemã recuperou nos últimos três meses de 2016 o ritmo da primeira metade do ano e superou a forte queda registrada entre julho e setembro.

A Alemanha cresceu 0,7% no primeiro trimestre e 0,4% no segundo, mas no terceiro avançou apenas 0,2%.

O Destatis divulgará no próximo dia 14 de fevereiro o crescimento do PIB no quatro trimestre e os resultados definitivos do ano.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber as principais notícias do dia de graça pelo Facebook Messenger? Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos