PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

China pede que OMC investigue tarifas impostas pelos EUA

18/12/2018 17h07

Genebra, 18 dez (EFE).- O governo da China solicitou formalmente nesta terça-feira à Organização Mundial do Comércio (OMC) a criação de um grupo especial para investigar as tarifas impostas pelos Estados Unidos às importações oriundas do país asiático desde julho deste ano, origem da atual guerra comercial entre as duas potências.

O pedido fecha a fase de consultas bilaterais que tinha começado em agosto, e a disputa passará agora a ser tratada pelo Órgão de Solução de Controvérsias da OMC, formado por representantes de países-membros da organização internacional.

As tarifas contra as quais a China protesta foram impostas pelo governo do presidente americano Donald Trump em resposta a supostas más práticas chinesas em matéria de transferência de tecnologia e propriedade intelectual.

Uma primeira imposição de tarifas sobre bens chineses avaliados em US$ 34 bilhões (aos quais aplicou uma taxa de 25%) foi aprovada nos EUA em julho e, em setembro, foram impostas tarifas adicionais de 10% a produtos procedentes da China avaliados em US$ 200 bilhões.

A China destacou em seu pedido que as consultas com os EUA em agosto e outubro terminaram sem avanços e que as tarifas "afetam significativamente seus interesses comerciais", o que, além disso, piora o clima do intercâmbio comercial e prejudica as linhas de produção de indústrias em todo o mundo.

As ações unilaterais dos EUA "não só prejudicam os direitos e interesses da China, mas violam flagrantemente as regras da OMC", argumentou a representação do país asiático na organização.

Os Estados Unidos responderam que a China procura utilizar o sistema de resolução de disputas como um escudo para "uma grande gama de políticas que distorcem o comércio e práticas não admitidas pelas regulações da OMC", por isso ameaçam a viabilidade dos mecanismos mediadores.

Washington também tachou de hipócrita a decisão da China de levar a disputa à OMC, quando já está aplicando em resposta às tarifas americanas seus próprios encargos sobre US$ 100 bilhões em produtos dos EUA.

Trump ameaça empreender uma escalada na guerra comercial com a imposição de mais tarifas contra a economia chinesa, origem de quase metade do elevado déficit comercial que os EUA mantêm com seus parceiros comerciais, e que superou os US$ 800 bilhões em 2017. EFE