PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Estado conservador malaio proíbe karaokês e locais para fumar narguile

17/01/2019 08h30

Bangcoc, 17 jan (EFE).- O governo do estado de Kelatan, um dos mais conservadores da Malásia, decidiu proibir os karaokês e os locais destinados a fumar narguiles (shisha) ao considerar que prejudicam os jovens, informou nesta quinta-feira a imprensa local.

O presidente do comitê de Saúde do governo de Kelantan, Izani Husin, advertiu sobre o impacto social negativo que teria entre os adolescentes se ambas atividades não forem colocadas sob controle.

"São muitos os que saem para festas e fumam shisha até as duas da madrugada", disse Husin ao jornal "Harakah", editado pelo Partido Pan-Islâmico da Malásia (PAS) que governa este estado do nordeste da parte peninsular da Malásia.

Kelantan, um território fundamentalmente agrário e com uma população de 1,7 milhão de habitantes, é governado desde 1990 pelo PAS, que desde então impôs várias restrições a estabelecimentos de lazer.

Após assumir o governo, a formação proibiu os salões de bilhar, karaokês e salas de jogo por considerar que favoreciam o vício, embora em 2005 tenha permitido sua reabertura com restrições como o veto às salas privadas.

Kelantan também tem uma estrita legislação para os cinemas, aos quais exige manter as luzes acesas durante a projeção, e assentos segregados para homens e mulheres, o que levou este estado a não contar com nenhuma sala há mais de duas décadas.

Em 2017, o parlamento estadual aprovou castigos públicos para crimes sob a lei islâmica, que na Malásia só são aplicados à população muçulmana. EFE