IPCA
0.75 Mar.2019
Topo

Bogotá promove dia sem carro e tenta reduzir poluição atmosférica e barulho

2019-02-07T18:50:00

07/02/2019 18h50

Bogotá, 7 fev (EFE).- A capital da Colômbia experimenta nesta quinta-feira o primeiro dia sem carro do ano no qual, de acordo com as autoridades, está sendo registrada uma redução significativa da poluição atmosférica e do barulho e um aumento no uso das bicicletas, já que cerca de 2 milhões de veículos deixaram de circular.

"O dia sem carro já faz parte da identidade da população de Bogotá. Com iniciativas como esta, damos exemplos ao mundo. Todas as grandes vias que estão participando têm ciclovias", disse o prefeito Enrique Peñalosa, no início desta edição, que começou às 5h da manhã e irá até 19h30 (horário local, 22h30 em Brasília).

A Secretaria de Mobilidade informou no Twitter que até o meio-dia se tinham sido contabilizados "1,21 milhão de ciclistas, 1,20 milhão de usuários do Transmilenio - semelhante ao BRT -, 835.606 usuários da frota local e 9.604 usuários de Transmicable - uma espécie de teleférico -".

A Secretaria de Meio ambiente afirmou que a poluição atmosférica diminuiu 20% e poluição sonora caiu 50% toda vez que 1,70 milhão de carros e 480 mil motos deixam de circular.

A Prefeitura habilitou 99 quilômetros de ciclovia nas principais ruas e avenidas da cidade, disponibilizou 370 bicicletários perto das principais estações do Trasmilenio e ofereceu 12.300 vagas grátis no serviço.

"Tivemos uma melhora de 24% na velocidade média da cidade. Normalmente, de manhã a velocidade é de 26 km/h e hoje estamos a 31 km/h", manifestou, por sua vez, o secretário de Mobilidade, Juan Pablo Bocarejo.

No dia sem carro e moto a expectativa é superar o recorde de 2,10 milhões de viagens de bicicleta que Bogotá conseguiu no ano passado, assim como os 5 milhões de percursos a pé. Quem não adere ao movimento e tira o veículo da garagem precisa arcar com uma multa de 414 mil pesos (cerca de R$ 500). EFE

Mais Economia