PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Google apresenta Stadia, novo serviço de streaming para games

19/03/2019 16h31

San Francisco (EUA), 19 mar (EFE).- O Google anunciou nesta terça-feira um novo serviço de streaming para games que, assim como a Netflix para filmes e séries e o Spotify para música, permitirá que os usuários joguem de qualquer lugar através de uma conexão com a internet.

O novo serviço de assinatura, chamado Stadia, poderá ser acessado por um computador, smartphone ou Chromecast, e contará com um cardápio diversificado. O usuário não precisará possuir os jogos, nem física nem virtualmente.

"Esta será uma plataforma de acesso instantâneo. Não será baixar ou instalar o videogame, será possível jogar diretamente", explicou o vice-presidente do Google, Phil Harrison, durante a Conferência de Desenvolvedores de Videogames (GDC), realizada em San Francisco, nos Estados Unidos.

Com o Stadia, o Google passa a fazer parte de um negócio de crescimento global que movimenta cerca de US$ 136 bilhões por ano e deverá competir com Sony, Microsoft e Nintendo. Através do serviço, será possível ver um trailer do jogo no YouTube e, posteriormente, apertar o botão de "jogar" na própria plataforma para começar a usá-lo.

O CEO da empresa, Sundar Pichai, afirmou durante a apresentação do Stadia - previsto para funcionar ainda este ano - que o serviço reunirá toda a comunidade dos games.

"Pessoas que gostam de jogar, aquelas que amam assistir ao vivo e as que querem desenvolver os jogos", ressaltou.

O Google também lançou nesta terça-feira o joystick que acompanhará o serviço de streaming, um modelo de aparência clássica, embora a empresa tenha ressaltado que os usuários também poderão jogar utilizando um controle de Xbox.

O joystick conta com um botão para compartilhar a transmissão do jogo e será conectado por wi-fi, o que, segundo Harrison, "garantirá a melhor experiência para o jogador".

Uma das caraterísticas que mais chamaram a atenção no novo serviço do Google é a possibilidade de um usuário que estiver assistindo a um 'gamer' poder iniciar um jogo a partir do ponto em que o jogador famoso parou.

O objetivo da empresa é eliminar totalmente as barreiras tradicionais do mundo dos videogames, tanto físicas (discos ou cartuchos) quanto digitais (tempo de download), e aproximar ainda mais o setor da sua plataforma de vídeos, o YouTube, que já tem se situado durante os últimos anos como referência para os 'gamers'. EFE