PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Barril do Texas fecha em alta de 2,7%

22/04/2019 17h40

Nova York, 22 abr (EFE).- O barril de Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) fechou nesta segunda-feira em alta de 2,7%, cotado a US$ 65,70.

Ao final das operações na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em maio somaram US$ 1,70 em relação ao valor de fechamento da última sessão.

No início da manhã de hoje, para surpresa de muitos analistas, o governo de Donald Trump anunciou que já não isentará de sanções nenhum país que atualmente esteja importando petróleo iraniano, uma medida que ameaça eliminar aproximadamente 1 milhão de barris por dia do mercado.

"Não haverá mais isenções após o dia 2 de maio. Ponto", ressaltou em entrevista coletiva o secretário de Estado americano, Mike Pompeo.

Os EUA ameaçam assim países como China, Índia e Turquia, caso continuem comprando petróleo iraniano, ao suspender a prorrogação autorizada há seis meses dentro do processo de intensificação da pressão sobre Teerã, com o posterior nervosismo nos mercados globais.

Além de China, Índia e Turquia, a lista de países que ainda operam com o petróleo iraniano também tem Coreia do Sul, Japão, Taiwan, Grécia e Itália.

Após impor sanções em novembro às exportações iranianas, Washington concedeu a oito dos maiores compradores de petróleo do Irã isenções que lhes permitiram realizar compras limitadas por um período adicional de seis meses.

As isenções permitiram ao Irã continuar exportando cerca de 1 milhão de barris por dia, menos que os 2,5 milhões de barris diários do ano passado.

Os EUA agora pretendem reduzir a zero os envios de petróleo do Irã, provocando uma alta do petróleo do Texas a novos níveis máximos em 2019 e a quase isso se forem levados em conta os últimos seis meses. O preço do WTI chegou a cotar hoje a US$ 65,92, o preço mais alto desde 31 de outubro de 2018.

Por sua vez, os contratos de gasolina com vencimento em maio subiram US$ 0,05, para US$ 2,12 o galão, enquanto os de gás natural com vencimento no mesmo mês avançaram mais de US$ 0,03, encerrando o dia em US$ 2,52 por cada mil pés cúbicos. EFE