IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Barril do Texas fecha em baixa de 1,1%

15/07/2019 18h06

Nova York, 12 jul (EFE).- O barril de Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) fechou em baixa de 1,1% nesta segunda-feira, cotado a US$ 59,58, outra vez abaixo da barreira dos US$ 60, devido aos dados negativos sobre a economia da China.

Ao final das operações da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em agosto caíram US$ 0,63 em relação ao fechamento da sessão de sexta-feira.

Um dos fatores que afetou o mercado hoje foi a economia da China, que cresceu 6,3% na primeira metade de 2019, segundo dados do Escritório Nacional de Estatísticas. O resultado é 0,5 ponto percentual pior que o registrado no mesmo período do ano anterior e o pior em 27 anos.

Por outro lado, o impacto da tempestade tropical Barry sobre o Golfo do México foi menos intenso do que o previsto pelos investidores, apesar de as refinarias terem diminuído a produção na região em 73%, o equivalente a 1,4 milhão de barris diários.

O mercado também viu com otimismo o discurso do presidente do Irã, Hassan Rohani, que disse que o país está pronto para dialogar com os Estados Unidos se o país suspender as sanções impostas recentemente e retornar ao acordo nuclear firmado em 2015.

Nesse contexto, os contratos de gasolina com vencimento em agosto caíram US$ 0,04, para US$ 1,93 o galão, enquanto os de gás natural com vencimento no mesmo mês também recuaram US$ 0,04, até em US$ 2,40 por cada mil pés cúbicos. EFE

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia