PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Em reestruturação, Uber demite 400 funcionários da área de marketing

29/07/2019 21h13Atualizada em 30/07/2019 08h46

San Francisco, 29 jul (EFE).- A Uber informou nesta segunda-feira que demitiu 400 dos 1.200 funcionários que trabalhavam no departamento de marketing da empresa.

Em comunicado, a companhia confirmou notícia divulgada inicialmente pelo "The New York Times" e explicou que a decisão faz parte do processo de reestruturação iniciado desde a saída da bolsa de valores em maio.

"Deixemos claro: temos que recuperar a nossa vantagem. Ganhamos sendo rápidos e muitas de nossas equipes estão grande demais, o que faz com que o trabalho seja duplicado", disse o executivo-chefe da Uber, Dara Khosrowshahi, para justificar as demissões.

No mês passado, dois diretores da empresa, o até então chefe de operações, Barney Harford, e a chefe de marketing, Rebecca Messina, entregaram seus cargos ao afirmarem que eles tinham deixado de ser necessários com a reestruturação.

No caso de Harford, as funções foram assumidas pelo próprio Khosrowshahi, que afirmou que com a saída da bolsa teria mais tempo para se envolver no dia a dia da empresa.

"Isso me permitirá estar mais envolvido nas operações diárias e ajudar nossos líderes a solucionar problemas em tempo real", disse o executivo na época da saída dos dois diretores.

Sobre o marketing, Khosrowshahi explicou que a empresa precisa ter uma narrativa consistente e unificada para clientes, imprensa, sócios e políticos. Por esse motivo, a decisão foi unificar os setores de marketing, comunicações e política como parte da reestruturação.

Com isso, o cargo que Messina ocupava desapareceu. Um novo departamento foi criado e é comandado pela até então vice-presidente de Comunicações e Políticas Públicas, Jill Hazelbaker. EFE