PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Governador deseja que Paraná seja um polo logístico na América do Sul

20/11/2019 11h28

Madri, 20 nov (EFE).- O governador do Paraná, Ratinho Júnior, afirmou nesta quarta-feira que pretende transformar seu estado em um ponto importante da logística na América do Sul devido à sua posição geográfica considerada "privilegiada".

"Estamos trabalhando para consolidar o Paraná como um grande centro logístico na América do Sul", disse o governador, durante reunião com empresários organizada hoje pela Câmara de Comércio Brasil-Espanha (CCBE), na Casa do Brasil, em Madri.

"Se olharmos para o mapa da América do Sul, estamos no centro de 70% do seu produto interno bruto (PIB). Além disso, temos o maior porto exportador de grãos e circulação de contêineres, o Porto de Paranaguá", afirmou Ratinho.

Entre os empreendimentos futuros, Ratinho destacou três novos portos privados, a renovação de 4,1 mil km nas concessões de rodovias em 2021, quatro aeroportos regionais, além da privatização da Copel-Telecom, subsidiária da empresa estatal de energia Copel.

Para todos esses projetos, o governador tem a contribuição de investidores estrangeiros, incluindo os espanhóis.

A Espanha foi o terceiro país que o governador e sua delegação visitaram nos últimos meses, depois de viajar para os Estados Unidos e China.

"A Espanha e os investidores espanhóis têm um ótimo relacionamento com o Brasil e também com o estado do Paraná. Viemos apresentar essas oportunidades para que possam observar bem os investimentos", afirmou.

A possível ratificação do acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul é considerada pelo governador como uma "janela de oportunidades" para o estado intensificar o intercâmbio econômico com a Espanha.

"No que diz respeito ao tratado, acho que podemos fazer muitos progressos (na relação comercial com a Espanha). Já é um grande parceiro comercial e a ideia é fortalecer ainda mais", afirmou.

Segundo o governador, um dos efeitos esperados da maior concorrência em licitações de infraestrutura, com a participação de estrangeiros, será a queda nos preços de passagens aéreas e também de pedágios.

"Quanto mais concorrência e mais transparência, com a licitação na Bolsa de Valores de São Paulo, também aumenta a tendência de preços mais baixos", disse Ratinho à Agência Efe.

"E como vamos oferecer rodovias estaduais junto com rodovias federais, o volume de retorno ao investidor também é maior, o que contribui com um preço mais baixo (para os consumidores)", argumentou.

Ratinho Júnior disse ter um bom relacionamento com o presidente Jair Bolsonaro, mas negou que pretende ser candidato a vice nas eleições presidenciais de 2022.

"Nossa missão é cuidar do Paraná. Temos uma missão de ajudar o Brasil, através do Estado. É muito irresponsável qualquer político discutir as eleições em 2022 sem ter feito a lição de casa", afirmou. EFE