PUBLICIDADE
IPCA
1,15 Dez.2019
Topo

Novo presidente argentino anuncia ministros e 2 pastas para área econômica

06/12/2019 20h07

Buenos Aires, 6 dez (EFE).- O presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, anunciou nesta sexta-feira a composição de seu gabinete ministerial, cuja área econômica será dirigida por Martín Guzmán e Matías Kulfas à frente das pastas de Economia e Desenvolvimento Produtivo, respectivamente.

Os nomes dos dois responsáveis por comandar a economia da Argentina nos próximos anos foram anunciados junto com os dos demais integrantes da equipe de governo de Fernández, que toma posse na próxima terça-feira.

Alguns dos ministros já tinham sido antecipados pela Frente de Todos, coalizão liderada por Fernández. Felipe Solá, ex-governador da província de Buenos Aires, foi confirmado ontem como titular do Ministério das Relações Exteriores. Já o Ministério da Defesa será comandado por Agustín Rossi.

Faltava saber, porém, quem receberia a missão de consertar os rumos da economia, fragilizada desde a crise cambial que começou em 2018, e de começar a renegociar com credores internacionais o pagamento da grande dívida pública da Argentina.

Sobre Guzmán, especialista em dívidas soberanas e discípulo de Joseph Stiglitz, vencedor do Nobel de Economia em 2001, Fernández disse que conhece o indicado para o cargo há muito tempo e tem "grande confiança" no trabalho que ele pode fazer.

"É um homem jovem muito preparado, que conhece muito bem o conflito da dívida e o conflito macroeconômico da Argentina. Estamos há várias semanas trabalhando juntos nesses problemas para tirar o país da debilidade em que está", afirmou o presidente eleito.

Fernández destacou a trajetória de Guzmán como pesquisador e professor da Universidade de Columbia, em Nova York.

"É alguém a quem consultei muito nos últimos tempos sobre os problemas que a Argentina tem em matéria de dívida. É uma grande alegria que Martín tenha aceitado o desafio de deixar Nova York e voltar a Buenos Aires para assumir o Ministério da Economia", afirmou o peronista.

O presidente eleito também falou sobre o futuro ministro de Desenvolvimento Produtivo. Fernández lembrou que Kulfas, de 47 anos, fez parte do Grupo Callao, formado no início de 2018 como um espaço de pensamento para contrapor uma possível reeleição do atual presidente do país, Mauricio Macri.

Como outros integrantes do novo governo, Fernández disse que Kulfas tem ideias sobre o que a Argentina precisa para se desenvolver e superar a especulação financeira que afeta a moeda local.

O presidente eleito também revelou que o economista Miguel Ángel Pesce, de 57 anos, será o novo comandante do Banco Central da Argentina. EFE

Economia