PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Cazaquistão seguirá produção de petróleo mesmo com surto de Covid-19

27/05/2020 18h08

Nursultan, 27 mai (EFE).- O maior campo petrolífero do Cazaquistão, Tengiz, que está sendo desenvolvido com a participação do gigante petrolífero americano Chevron, não vai parar sua produção, apesar do surto do novo coronavírus detectado entre seus trabalhadores que afeta cerca de 1 mil pessoas.

O ministro da Energia do Cazaquistão, Nurlan Nogayev, disse nesta quarta-feira durante entrevista coletiva que "atualmente não há como interromper (atividade) o campo (de petróleo)".

"A produção principal segue inalterada", assim como o projeto de expansão, embora "o trabalho não essencial tenha sido adiado para uma data posterior", explicou.

Na semana passada, o chefe de Saúde do Cazaquistão, Aizhan Esmagambetova, alertou que Tengiz, com um tamanho quatro vezes maior do que a cidade de Paris, poderia ser fechada por conta da Covid-19.

O governo colocou os casos detectados em cerca de 1 mil, enquanto a empresa Tengizchevroil, na qual a Chevron controla 50% e que opera o campo, colocou o número em 778, subtraindo os infectados que abandonaram a reserva de petróleo.

Segundo o ministro da Energia, um total de 18,5 mil trabalhadores foram retirados do campo para impedir a propagação do surto, e o trabalho de prevenção da saúde está sendo realizado de acordo com as necessidades da região.

Desde a última segunda-feira, medidas de quarentena foram reforçadas em Tengiz, tendo sido instalado um hospital para lidar com o surto. Atualmente 376 pessoas recebem tratamento.

A produção média em Tengiz é entre 25 e 26 milhões de toneladas de petróleo por ano, quase um terço de toda a produção de petróleo no Cazaquistão, que é de 90 milhões de toneladas por ano. EFE

kk-cae/phg

Economia