PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Prejuízo do setor de aviação entre 2020 e 2022 chegará a US$ 201,1 bilhões

04/10/2021 16h55

Boston (EUA.), 4 out (EFE).- Os prejuízos do setor de aviação comercial no período de 2020 a 2022, por consequência da covid-19 serão de US$ 201,1 bilhões (US$ 1,08 trilhão), indicou nesta segunda-feira o diretor-geral da Associação Internacional do Transporte Aéreo (IATA), Willie Walsh.

O dirigente afirmou, no início da 77ª assembleia geral da organização, que acontece hoje e amanhã em Boston, nos Estados Unidos, que as perdas apenas em 2021 chegarão a US$ 51,8 bilhões (R$ 2,79 (R$ 279,2 bilhões). No próximo ano, o valor deverá ser de US$ 11,6 bilhões (R$ 62,5 bilhões).

No ano passado, de acordo com a IATA, o saldo negativo do setor foi de US$ 137,7 bilhões (R$ 742,2).

"Já superamos o pior momento da crise. Embora sigam existindo problemas graves, o caminho para a recuperação está à vista", explicou Walsh.

O diretor-geral da IATA explicou que o segmento do transporte aéreo de bens teve bons resultados e que, em 2022, as viagens domésticas se aproximarão dos níveis que existiam antes da crise, embora o mercado internacional ainda seja considerado um problema, devido restrições impostas por governos.

"As pessoas não perderam o desejo de viajar e vemos uma sólida resiliência nos mercados domésticos. Mas eles estão sendo limitados por restrições de viagens internacionais, incerteza e complexidade", disse Walsh.

Para o diretor-geral da IATA, os viajantes internacionais que estiverem com esquema de vacinação completo "não deveriam ter sua liberdade de movimento limitada de forma alguma" e cobrou governos a fazerem tudo o que for possível para que os imunizantes estejam disponíveis a todos que os desejarem. EFE

PUBLICIDADE