PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Inflação no Cazaquistão dispara a 14,5% no primeiro semestre

14/07/2022 18h38

Nursultan, 14 jul (EFE).- A taxa de inflação no Cazaquistão disparou para 14,5% no primeiro semestre do ano, informou nesta quinta-feira o presidente cazaque, Kassym-Jomart Tokayev, ao exigir do governo medidas eficazes para conter o aumento dos preços.

"A inflação não está sendo contida. Atualmente, este indicador alcançou 14,5% e superou o nível de 2015", disse o chefe de Estado em reunião ampliada do gabinete de ministros dedicada aos resultados econômicos dos seis primeiros meses do ano.

Segundo o mandatário, o governo utiliza métodos velhos para tentar estabilizar os preços, devido aos recursos orçamentários.

"Os preços são regulados apenas artificialmente. Em outras palavras, estamos combatendo as consequências dos preços elevados, não as suas causas", disse Toqayev, que insistiu que o aumento da inflação é o principal problema que o país enfrenta.

Segundo o governante, o aumento dos preços dos alimentos tem sido um dos fatores que desencadearam a inflação, com um encarecimento de 19,3%, em média, enquanto alguns deles registraram aumentos de 80%.

Ao mesmo tempo, Tokaqev enfatizou que, "apesar dos complexos desafios geopolíticos", o Cazaquistão está se desenvolvendo de forma dinâmica. "Vemos isto nos resultados do semestre. A economia cresceu em 3,4% e o setor real em 4,1%. Sobretudo, é observado um progresso significativo na indústria transformadora", analisou.

O presidente pediu que o governo crie condições favoráveis para atrair empresas estrangeiras que estão abandonando o mercado russo devido à "operação militar especial" lançada na Ucrânia pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin.

"Somos testemunhas de uma luta global pelo capital de investimento. Uma a cada duas das cerca de 1.400 grandes empresas estrangeiras suspendeu as atividades ou deixou o mercado russo no seu conjunto. O governo deve criar condições favoráveis para que se estabeleçam no Cazaquistão", opinou. EFE