Bolsas

Câmbio

Oposição quebra acordo e obstrui votação de MP que autoriza saques do FGTS

Igor Gadelha e Renan Truffi

Brasília

Deputados da oposição quebraram acordo e decidiram obstruir a votação da medida provisória (MP) que autorizou o saque do dinheiro de contas inativas do FGTS. Segundo opositores, trata-se de um obstrução política em protesto pela renúncia ou cassação do presidente Michel Temer e convocação de eleições diretas para Presidência da República.

No início da votação, a maioria dos deputados da oposição não fez obstrução. Após reclamação de outros partidos opositores, como PSOL, parlamentares do PT, PDT e PCdoB começaram a obstruir os trabalhos, com requerimentos de adiamento de votação, retirada de pauta, dentre outros. Apesar da obstrução, a oposição promete votar a favor do mérito da MP, por se tratar de uma matéria com apelo popular.

A MP perde a validade no próximo dia 1º de junho. A medida prevê um calendário de liberação dos recursos de acordo com a data de aniversário. Até agora, já foram liberados recursos de nascidos entre janeiro e agosto. Caso a medida não seja aprovada pela Câmara e Senado antes de caducar, trabalhadores nascidos entre setembro e dezembro perderão o direito de sacar os recursos.

A MP autoriza o saque de contas inativas do fundo, desde que o afastamento do emprego tenha ocorrido antes de 31 de dezembro de 2015. O governo espera que os saques injetem pelo menos R$ 29 bilhões na economia brasileira. A Caixa Econômica Federal informou que, até 16 de maio, já liberou R$ 24,4 bilhões para trabalhadores nascidos entre janeiro e agosto, 84,3% do total inicialmente previsto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos