Bolsas

Câmbio

A executivos internacionais, Temer afirma que agenda econômica será mantida

Lu Aiko Otta

Brasília

Num encontro com representantes das operadoras internacionais de aeroportos Fraport, Zurich e Vinci, no início da tarde desta segunda-feira, 29, no Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer tomou a iniciativa de falar sobre a crise política e buscou tranquilizar os executivos. "O presidente disse que o Brasil continua mantendo a mesma linha política e econômica", relatou o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella Lessa, que participou da reunião.

O governo ainda avalia como boas as chances de a reforma trabalhista ser aprovada no Senado nesta semana ou na próxima. "Os partidos da base continuam apoiando o governo e há um compromisso de continuar votando as medidas de interesse do País, inclusive com a retomada da agenda de reformas", disse o ministro. Evidências disso são o avanço da proposta trabalhista e a aprovação de sete Medidas Provisórias (MPs) na semana passada.

"Estamos trabalhando para que a expectativa de crescimento se mantenha até o final do ano", afirmou Quintella, referindo-se ao crescimento de 1,1% apurado pelo Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) no primeiro trimestre deste ano. Esse índice é considerado uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB), cujo resultado será divulgado na próxima quinta-feira.

A expectativa é de que o dado venha positivo, o que oficializará o fim da recessão. O ministro admitiu que a crise política pode colocar esse crescimento num patamar inferior. "Mas o importante é que o Brasil saiu da recessão e voltou a crescer, e os investidores estão observando o Brasil com todo o cuidado."

Quintella afirmou que, no caso específico do mercado de aviação, a tendência é de crescimento. Depois de 19 meses sucessivos de queda na demanda e no número de passageiros, o setor passou a exibir dados positivos. No caso da demanda, houve expansão de 5,4% sobre março de 2016 e de 13,2% em abril, disse o ministro. A quantidade de passageiros aumentou 4,1% em março e a expectativa é positiva em relação a abril. "O setor tem tudo para voltar a crescer, e rápido", disse o ministro.

Os três operadores internacionais arremataram as concessões dos aeroportos de Fortaleza, Salvador, Florianópolis e Porto Alegre, leiloados em março passado. Os contratos deverão ser assinados até o dia 27 de julho, informou Quintella. No encontro com Temer, foi comentado que é preciso engajamento dos governos estaduais no processo para que, por exemplo, as obras de acesso ao aeroporto de Florianópolis sejam concluídas no prazo.

O ministro reafirmou que haverá novas rodadas de leilão de aeroportos. No entanto, ainda falta discutir uma questão prévia: o que será feito da Infraero, que desde o início do programa de concessões já perdeu dez de seus aeroportos. Só então será definida uma nova rodada. Os leilões ficarão para 2018.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos