Bolsas

Câmbio

Dólar cai ante peso argentino após BC do país surpreender e elevar taxa de juros

Victor Rezende

São Paulo

A elevação surpresa da taxa básica de juros pelo Banco Central da República da Argentina (BCRA) pegou os mercados de surpresa nesta sexta-feira. A decisão de subir os juros em três pontos porcentuais, para 30,25%, fez com que o dólar caísse em relação ao peso argentino, ao passar de 20,5540 pesos na quinta-feira para 20,5345 pesos. Já o índice Merval, da Bolsa de Buenos Aires, fechou em alta de 1,76%, aos 30.006,35 pontos.

Nos últimos dias, o dólar apresentou forte valorização em relação ao peso argentino, à medida que investidores passaram a acreditar que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) pode elevar os juros com mais agilidade nos Estados Unidos, o que poderia acarretar em uma migração de capital para os Estados Unidos. Além disso, neste mês entrou em vigor um imposto financeiro que afeta os estrangeiros, o que levou a muitos fechamentos de posições nas Letras do Banco Central (LEBAC) para evitar o novo tributo, o que resulta em compra de dólares.

Com a intenção de conter a moeda americana e, consequentemente, de interromper a desvalorização do peso argentino, o banco central fez intervenções no mercado de câmbio e, na última quarta-feira, vendeu US$ 1,471 bilhão, na maior operação diária de sua história.

Para a Capital Economics, apesar da decisão do BCRA ter dado algum apoio ao peso argentino, "o crescimento da vulnerabilidades macroeconômicas significa que a moeda deve retomar a tendência de baixa em pouco tempo". Além disso, a consultoria indica que há boas chances de novas elevações no juro básico nos próximos meses.

Na quinta-feira, o Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês) havia alertado que um ajuste fiscal lento poderia afetar os níveis da dívida do país "criticamente". Já o banco francês BNP Paribas destacou a baixa credibilidade do banco central, que teria adiado ajustes necessários antes das eleições legislativas vencidas pelos governistas ligados ao presidente Maurício Macri no ano passado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos