ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

'Recebemos 28,079 milhões de declarações de IRPF até 18h', diz Rachid

Idiana Tomazelli

Brasília

30/04/2018 19h41

Embora o contribuinte brasileiro tenha se organizado melhor neste ano para entregar a declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), ainda havia cerca de 500 mil declarações pendentes até as 18h50 desta segunda-feira, 30, último dia do prazo para a apresentação das informações ao Leão. Até esse momento, 28,313 milhões de contribuintes haviam prestado contas à Receita Federal.

O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, destacou que a entrega das declarações ao longo de março e abril transcorreu bem, mesmo diante da intensificação do ritmo de entregas. Até as 18h, o número de declarações era de 28.079.839.

"Nossa expectativa é de algo um pouco superior a 28,8 milhões de declarações", disse Rachid.

Às 18h, a Receita contabilizou o ingresso de 78 declarações por segundo, 4.710 por minuto e 282,6 mil por hora. O ápice foi observado por volta das 17h de hoje, quando o volume de declarações chegou a 294,2 mil por hora.

Ao todo, mais de 2,4 milhões de contribuintes deixaram para apresentar a declaração no último dia do prazo. Apesar de o número ser significativo, é menor do que no ano passado, quando 3,55 milhões de brasileiro prestaram as informações em 28 de abril, último dia do prazo de 2017.

O supervisor nacional do IRPF, Joaquim Adir, destacou que o prazo final para a declaração coincidiu neste ano com o feriadão de 1º de maio (Dia do Trabalho). Segundo ele, muitas pessoas não quiseram "perder" a folga e anteciparam a entrega das informações.

Mesmo quem ainda não apresentou, ainda há tempo. "O contribuinte tem até último minuto desta segunda-feira para entregar declaração. Quem tem imposto a pagar, tem que ser observado tempo de pagamento de suas instituições financeiras, então tem que tomar cuidado", alertou Rachid.

Para evitar a multa, o contribuinte que deixou para o último minuto pode ainda apresentar a declaração e, se observar depois que faltam documentos, fazer depois uma declaração retificadora. "Ao retificar, se tem imposto a pagar, essa diferença vai ser recolhida com acréscimos legais", explicou o secretário.

O contribuinte que deixar de entregar declaração hoje fica sujeito à multa de 1% ao mês sobre imposto o devido, tendo como mínimo R$ 165,74 e máximo 20% do imposto devido.

O secretário da Receita disse ainda que o contribuinte já pode consultar a situação de sua declaração para verificar se eventualmente caiu em malha fina. Essas informações estão disponíveis no site da Receita Federal.

A diretora-presidente do Serpro, Glória Guimarães, destacou que os servidores comportaram bem a alta demanda dos contribuintes. "Não houve nenhum incidente, encerramos mais um ano com total garantia de entrega. Temos acompanhado com bastante cuidado e no ano passado fizemos compra de infraestrutura", destacou.

Segundo Glória, houve um pico de demanda dos servidores para transmitir as declarações no início do prazo, ainda em março. Mas o maior registro foi feito hoje, entre 16h30 e 17h, quando 75% dos servidores foram ocupados com entregas de declaração dos contribuintes.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia