ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

No G20, EUA, Canadá e México assinam acordo comercial do USMCA

Niviane Magalhães

São Paulo

30/11/2018 11h19

O presidente dos EUA, Donald Trump, o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, e o presidente do México, Henrique Peña Nieto, assinaram nesta sexta-feira o novo acordo comercial entre os três países, o Acordo Estados Unidos-México-Canadá (USMCA), substituindo o antigo Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta).

Em coletiva de imprensa conjunta realizada em Buenos Aires, à margem do encontro de líderes do G20, Trump disse que o USMCA é o melhor acordo da história. "O USMCA inclui setores de indústria, agronegócios e tecnologia. O acordo é maravilhoso para nossos agricultores", disse Trump.

De acordo com o presidente americano, o acordo protege os empregos e as práticas de comércio. "Este tipo de acordo mudará o cenário do comércio para sempre", disse Trump, acrescentando que ele não espera que o acordo tenha algum problema em ser ratificado pelo Congresso.

Em determinado momento e em aparente provocação à China, Trump disse que a "manipulação de moeda em alguns países é ruim".

Trudeau, do Canadá, também elogiou o pacto dizer ser um "acordo de livre comércio e justo", destacando que os benefícios de comércio devem ser amplamente compartilhados. "Protegeremos nossos empregos e criaremos novas oportunidades aos negócios", disse.

No final de seu discurso, o premiê do Canadá, afirmou que há muito mais trabalho para fazer na redução das barreiras comerciais. "Donald, precisamos continuar trabalhando para acabar com as tarifas de aço e alumínio. Tarifas de metais são um grande obstáculo para a nossa economia", afirmou Trudeau.

Enquanto isso, Peña Nieto, do México, afirmou que este é o "primeiro tratado comercial que atenderá o impacto internacional" e que a negociação do USMCA permitiu integração econômica da América do Norte. Embora ele tenha afirmado o acordo também preserva os empregos em seu país, Peña Nieto disse que "ainda precisamos avançar com a economia".

Mais Economia