PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Cintra: reforma tributária seguirá quando Previdência andar um pouco mais

Marcos Cintra, secretário especial da Receita Federal - Wilson Dias/Agência Brasil
Marcos Cintra, secretário especial da Receita Federal Imagem: Wilson Dias/Agência Brasil

André Ítalo

São Paulo

06/05/2019 14h42

O secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, ressaltou nesta segunda-feira (6) que o governo vai apoiar a reforma tributária do deputado Baleia Rossi (MDB-SP), mas também vai enviar ao Congresso uma proposta só para tributos federais, "quando a reforma da Previdência caminhar um pouquinho mais".

Para ele, a reforma de Rossi é a que "mais empolga a sociedade", porque propõe a criação de um "grande IVA nacional", com a conjugação de tributos federais, estaduais e municipais. No entanto, o fato de a reforma envolver essas três esferas será um complicador nas discussões no Congresso. "Essas dificuldades políticas podem demorar a viabilizar (a reforma de Rossi)", disse, em evento na Fiesp.

Para Cintra, a discussão da reforma de Rossi pode levar de três a quatro anos para amadurecer, em razão das dificuldades políticas. Além disso, afirmou que a proposta só seria suficiente para dez anos. "Daqui a dez anos teremos de fazer outra", afirmou, sem explicar as razões.

O secretário disse que o país não pode esperar tanto tempo e que, por isso, afirmou que o governo vai enviar ao Congresso a própria reforma, voltada só para tributos federais.

Ele reiterou que a proposta vai se basear em três pilares: zerar a oneração da folha de salários e compensar com a tributação de pagamentos; criar um IVA federal, que seria um piloto para o nacional; e reduzir imposto de renda para empresas e aumentar isenção para pessoa física.