PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Alta do arroz reflete aquecimento da demanda pelos mais frágeis, diz Guedes

Arroz ficou 20% mais caro desde o início do ano - e deve continuar subindo no curto prazo - THINKSTOCK
Arroz ficou 20% mais caro desde o início do ano - e deve continuar subindo no curto prazo Imagem: THINKSTOCK

Thaís Barcellos e Eduardo Rodrigues

São Paulo e Brasília

15/09/2020 14h00

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a escalada do preço do arroz reflete um aquecimento da demanda dos mais frágeis e é mais um sinal da recuperação em "V" da economia brasileira da crise provocada pelo coronavírus. "Tem gente dizendo que a inflação dos mais pobres está subindo. O que está subindo é material de construção e alimentos, mais influenciados pelo auxílio emergencial. Na verdade, os sinais são bons, o aumento do arroz, dos alimentos, são um sinal de aquecimento da demanda."

Além de relacionar o aumento dos preços à "enxurrada de dinheiro aos mais pobres", o ministro disse que a alta também é resposta do avanço do dólar.

Segundo o ministro, a alta de preços é temporária e vai motivar um aumento da produção. "Resposta da oferta vem já e alta de preços vai se dissolver."

Guedes ainda mencionou que o arroz está vindo de outros países. "Está vindo arroz de todo lado agora, americano, tailandês e chinês."