PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Fed: equipe destaca incerteza elevada na perspectiva, diante do choque da covid

Gabriel Bueno da Costa, Iander Porcella, Matheus Andrade, André Marinho e Francine De Lorenzo

07/10/2020 19h26

A equipe (staff) do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) também destacou a incerteza "extremamente elevada" na perspectiva, diante do choque da covid-19, mostra a ata da mais recente reunião de política monetária. O documento diz que a equipe esperava que a política monetária seja ainda mais acomodatícia, enquanto também espera que medidas fiscais sustentem a recuperação no segundo semestre nos Estados Unidos.

As projeções econômicas da equipe do Fed levavam em conta a aprovação de um pacote fiscal ainda neste ano. O staff via expansão no mercado imobiliário residencial, diante dos juros baixos, e considerava que, na economia americana, o cenário pessimista agora é "menos provável", diante da resiliência do país.

O staff espera ainda que o desemprego recue "consideravelmente" nos EUA, enquanto a inflação deve voltar a subir.

Ativos

Os dirigentes do Fed consideram que as compras de ativos da instituição têm melhorado as condições nos mercados. Além disso, alguns dirigentes avaliam que o juro baixo pode estar ajudando a apoiar os investimentos nos Estados Unidos.

Os dirigentes consideram que os mercados de Treasuries e títulos lastreados em hipoteca têm funcionado bem.

Trabalho

Alguns dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) consideram "pouco provável" que os ganhos no mercado de trabalho mantenham o ritmo atual, mostra a ata da última reunião, divulgada nesta tarde. O Fed aponta que a produção industrial, por exemplo, se expandiu em julho em ritmo mais lento do que em meses anteriores.

Os indicadores de investimentos em ativos fixos sugerem que começa a haver uma recuperação nesse componente, aponta a ata. O documento também nota que, para os mercados, há um cenário econômico mais forte e melhores notícias sobre a covid-19. Por outro lado, o novo coronavírus continua a ser uma incógnita e novos surtos da doença na Europa e na Ásia são uma nova incerteza para as economias, aponta a ata.

O Fed considera que sua política monetária acomodatícia tem contribuído para as compras de bens duráveis. A maior demanda por esses itens, aliás, impulsionou a inflação, dizem os dirigentes. Com a melhora no sentimento econômico, os juros longos dos Treasuries tiveram alta "moderada", na avaliação do banco central americano.