PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Associação Brasileira de Bares e Restaurantes critica novo lockdown em SP

"É impossível que negócios se mantenham de pé em um cenário desses", diz a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) - Andre Porto/UOL
"É impossível que negócios se mantenham de pé em um cenário desses", diz a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) Imagem: Andre Porto/UOL

Felipe Laurence

03/03/2021 16h40Atualizada em 03/03/2021 19h53

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) criticou a decisão do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), em colocar todos os municípios do estado na fase vermelha de restrições. Mais do que isso, a entidade critica o ambiente de incertezas que se criou.

"A cada dois dias, enfrenta-se uma mudança de posicionamento. É impossível que negócios se mantenham de pé em um cenário desses, no qual falta planejamento e transparência", diz a associação, em nota.

"É cruel deixar que bares e restaurantes amarguem sozinhos os prejuízos de mais um fechamento. O que temos pedido incansavelmente ao governador Doria é respeito e justiça", afirma Paulo Solmucci, presidente da Abrasel.

Ele comenta que o aumento no ICMS do setor e dos impostos sobre insumos essenciais vão contra medidas que estão sendo feitas ao redor do mundo. "Precisamos de ajuda, real e rápida, em São Paulo. Há condições plenas para que isso aconteça. O que parece faltar é vontade."

Em nota enviada ao UOL, o governo paulista informa que o "setor de restaurantes pode operar com sistema de delivery, drive-thru e retirada".

A gestão de Doria ressalta que, "até o momento, já desembolsou quase R$ 2 bilhões de crédito pela Desenvolve SP, Banco do Povo e Sebrae para auxiliar empreendedores a atravessarem a crise. Além disso, neste ano, liberou mais R$ 125 milhões de crédito via Banco do Povo e Desenvolve SP para empreendedores".

E também explica que o " O Plano SP é respaldado por critérios técnicos, análises e pareceres do Centro de Contingência para permitir, de forma consciente e gradual, a retomada das atividades econômicas dos setores".