PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

CNI: maioria da população avalia que indústria forte deve ser prioridade no País

Levantamento aponta que mais de nove em cada dez brasileiros consideram que a indústria é importante para a criação de empregos - Getty Images
Levantamento aponta que mais de nove em cada dez brasileiros consideram que a indústria é importante para a criação de empregos Imagem: Getty Images

Sandra Manfrini

Em Brasília

17/03/2021 08h43

Os brasileiros consideram a indústria como um setor importante para o crescimento econômico e acreditam que a indústria nacional merece mais apoio. Isso é o que aponta a pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira: indústria brasileira na visão da população, divulgada hoje pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). De acordo com o levantamento, nove em cada dez brasileiros concordam totalmente ou em parte que ter uma indústria forte deve ser prioridade para o País.

"A percepção de 97% da população é que, para a economia do Brasil crescer, é necessário que a indústria também cresça e 94% concordam totalmente ou em parte que o Brasil precisa investir mais em sua indústria", diz a pesquisa.

O levantamento ainda aponta que mais de nove em cada dez brasileiros consideram que a indústria é importante para a criação de empregos, para o crescimento econômico, melhoria do padrão de vida e para inovação.

A indústria e agropecuária foram eleitas como os setores mais importantes para o crescimento econômico do Brasil. Segundo a pesquisa, a indústria foi citada como setor mais importante por 24% dos entrevistados, enquanto a agricultura, por 22%. Segundo a CNI, os dois setores ficaram empatados tecnicamente dentro da margem de erro da pesquisa. Em terceiro lugar, está o comércio, mencionado por 16% da população.

"O Brasil precisa fortalecer o setor industrial, para que ele seja cada vez mais dinâmico e competitivo, ajudando a superar a mais grave crise sanitária, econômica e social que já vivenciamos", afirmou o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade. Em 2014, uma pesquisa semelhante a essa, colocava a indústria isolada em primeiro lugar como setor considerado mais importante para que a economia do País cresça, com 33% das menções. "Entre 2014 e 2020, a indústria perdeu 9 pontos porcentuais de citações, enquanto a agropecuária ganhou 5 pontos percentuais. Outro setor que ganhou participação foi o comércio, que passou de 10%, em 2014, para 16% em 2020", destaca a CNI.

Apesar do reconhecimento do papel da indústria no País, 60% da população avalia que o setor está desaparecendo. A maioria (85%) também concorda totalmente ou em parte que a indústria brasileira enfrenta custos elevados; 79% acreditam que o setor é prejudicado pela concorrência com produtos importados. Mas, apesar disso, 68% concordam que a indústria brasileira é capaz de concorrer com as indústrias de outros países e 66% que a indústria é moderna.

Emprego

A pesquisa também apontou que oito em cada dez brasileiros (80%) encorajariam seus filhos a buscar carreira na indústria. O dado é seis pontos porcentuais superior ao verificado em 2014, quando o indicador era de 74%. Além disso, seis em cada dez brasileiros (60%) concordam que os empregos na indústria são mais gratificantes que os demais setores. Essa avaliação caiu quatro pontos porcentuais em relação a 2014, quando era 64%.

"Nossa indústria também paga os melhores salários. Trabalhadores industriais com ensino superior completo ganham 31,8% a mais do que a média nacional, contribuindo de forma expressiva para o aumento da renda per capita dos brasileiros", disse o presidente da CNI.

Apesar da visão positiva sobre o emprego na indústria, o comércio é o setor mais citado como preferido para começar a carreira profissional. Questionados sobre em qual setor gostariam de trabalhar se estivessem começando a carreira profissional hoje, 22% dos brasileiros citaram o comércio. A indústria está em segundo lugar, com 16% das citações, empatada tecnicamente com o setor público, que teve 14% das indicações.

UOL Economia+ fará evento para quem quer investir

Entre 23 e 25 de março, o UOL Economia+ e a casa de análises Levante Ideias de Investimento realizarão evento online gratuito. O economista Felipe Bevilacqua, analista certificado e gestor especialista da Levante, comandará três grandes aulas para explicar ao leitor do UOL como assumir as rédeas do próprio dinheiro.

O evento é gratuito para todos os leitores UOL. Garanta o seu lugar no evento aqui.

Ao clicar em “Enviar”, você concorda com a Política de Privacidade do Grupo UOL e aceita receber e-mails de produtos e serviços do Grupo UOL e demais empresas integrantes de seu grupo econômico. O Grupo UOL utiliza as informações fornecidas para entrar em contato ofertando produtos e serviços. Você pode deixar de receber essas comunicações quando quiser.

PUBLICIDADE