PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

IBGE reduz divulgação de Pnad, mas microdados seguem disponíveis e preservados

Rio

19/11/2021 13h36

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vai enxugar o número de itens divulgados pela Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) a partir de 30 de novembro, quando serão publicadas as informações referentes ao trimestre encerrado em setembro. Os indicadores sobre rendimento nominal deixam de ser publicados, mas os microdados permanecerão sendo disponibilizados. O órgão também deixa de divulgar os principais dados em planilhas do software Excel.

O IBGE divulgou nesta sexta-feira a série da Pnad 2020 - Rendimento de todas as fontes já com a incorporação da reponderação da série histórica, que vinha sendo tratada nos últimos meses pelo instituto para corrigir eventuais distorções na coleta, causadas pelas entrevistas remotas usadas durante a pandemia. Depois da revisão, os dados mostram uma população mais jovem e uma renda das famílias mais baixa que o estimado previamente.

Os microdados da pesquisa não foram divulgados, excepcionalmente, para que sejam publicados junto com os demais microdados da Pnad Contínua mensal e trimestral, sob a nova ponderação, que calibra os resultados nacionais e ajusta os pesos das informações regionais conforme idade e sexo de informantes. No próximo dia 30, serão informados os resultados de indicadores do mercado de trabalho referentes ao trimestre encerrado em setembro, mas toda a série histórica das pesquisas, iniciada em 2012, será recalculada.

"A partir dessa mesma data, o conjunto dos indicadores mensais e trimestrais divulgados e a forma de sua disponibilização serão alterados. Em consonância com diretrizes de disseminação das pesquisas do IBGE, os resultados serão disponibilizados apenas no Sistema IBGE de Recuperação Automática - SIDRA, mantendo-se os acessos via API. Dessa forma, os arquivos em formato excel não serão mais divulgados", informou o IBGE, em uma das três notas técnicas divulgadas nesta sexta-feira.

Quanto à exclusão dos dados da renda nominal na publicação da pesquisa tanto mensal quanto trimestral, o IBGE justificou que "a mudança no método de ponderação implicou em aumento no tempo de processamento dos cálculos, demandando mudanças e adaptações operacionais, ainda em curso".

"O aumento no tempo de processamento impossibilitou a manutenção de todos os indicadores no cronograma de divulgação da pesquisa. Por conseguinte, foi necessária uma revisão e exclusão dos indicadores que tinham menor uso nas análises conjunturais e os indicadores nominais relacionados ao rendimento do trabalho. Os únicos indicadores nominais mantidos foram aqueles relacionados ao rendimento de todos os trabalhos", expressou o órgão estatístico.

Segundo Luna Hidalgo, analista do IBGE, não houve qualquer mudança nos microdados das pesquisas, que continuarão sendo disponibilizados com o mesmo conteúdo de antes.

"Deixa de divulgar como resultado pronto os rendimentos de trabalho nominais, que são os não deflacionados", contou Luna.

"Embora alguns deles não estejam no Sidra, os microdados públicos continuam disponíveis. O usuário pode continuar fazendo os cálculos", corroborou Adriana Beringuy, coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE.

A Pnad Contínua de setembro ainda não trará os indicadores regionais que foram suprimidos por causa do impacto da pandemia de Covid-19 sobre a coleta, que passou a ser remota e derrubou a taxa de resposta. Alguns dos itens afetados continham informações desagregadas por sexo, grupo etário e escolaridade nas regiões pesquisadas. O IBGE afirma que essas divulgações "serão retomadas oportunamente, quando os estudos técnicos apontarem que o tamanho amostral necessário para tais aberturas foi alcançado".

"Continuam suprimidos. A gente todo mês faz uma reavaliação se pode voltar ou não com eles", contou Luna. "É interesse nosso retomar. Os Estados precisam dessa informação, a sociedade precisa dessa informação. Por isso a retomada da entrevista presencial é importante", completou a pesquisadora.

O IBGE informa em nota técnica que disponibilizará no dia 30 de novembro os microdados da Pnad mensal e trimestral de toda a série histórica reponderada; os microdados da Pnad renda com informações referentes à primeira visita ao domicílio de 2012 até 2019 e à quinta visita para o ano de 2020, sem prejuízos ao encadeamento da série; e os microdados da série histórica reponderada da Pnad Tecnologia da Informação e Comunicação (Pnad TIC), que se estendeu de 2016 a 2019, mas acabou não sendo coletada em 2020.

"Adicionalmente, o repositório com as projeções populacionais anteriormente utilizadas pela pesquisa conterá todos os pesos anteriormente utilizados, do início da série até o último período divulgado com o método de ponderação anterior", completou o órgão, em uma das notas divulgadas.

PUBLICIDADE