PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Estudo mostra falta de insumos e alta de frete entre impactos da pandemia

Pandemia de covid-19 provocou desordenamento das cadeias globais de suprimentos e elevou as restrições ao comércio internacional - Mister Shadow/Estadão Conteúdo
Pandemia de covid-19 provocou desordenamento das cadeias globais de suprimentos e elevou as restrições ao comércio internacional Imagem: Mister Shadow/Estadão Conteúdo

Bruno Villas Bôas

Rio

06/12/2021 13h05Atualizada em 06/12/2021 18h25

Levantamento realizado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) com mais de 300 empresas confirma a percepção que a pandemia de covid-19 provocou desordenamento das cadeias globais de suprimentos e elevou as restrições ao comércio internacional, provocando impactos em custos e disponibilidade de fretes internacionais.

O levantamento consta na 6ª edição do Diagnóstico do Comércio Exterior do Estado Rio, divulgada nesta segunda-feira, 6. No ano passado, o comércio exterior do Estado do Rio movimentou US$ 41 bilhões, dos quais US$ 23 bilhões em exportações e o restante em importações. O valor total movimentado é 14% menor do que no ano anterior.

Das empresas consultadas, 23,3% identificaram impactos da pandemia na disponibilidade de compradores (demanda) de produtos.

Na sequência, entre os principais impactos, foram citados o aumento no custo de insumos (17,3%), dificuldade na aquisição de insumos (16,7%) e o aumento do custo do frete internacional (15,7%). Apesar disso, 65% das indústrias disseram que mantiveram ou melhoraram o desempenho na pandemia.

Com mais de 80 páginas, o estudo da Firjan identificou que 35% das empresas fluminenses desejam abrir novos mercados. Destes, 20% querem ingressar no mercado europeu.

Já 84% dos industriais fluminenses consideram que poderiam aumentar suas exportações, caso entraves atuais fossem superados, como na questão tributária.

PUBLICIDADE