PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

UE garante estar preparada para lidar com impacto de crise na Ucrânia sobre gás

São Paulo

16/02/2022 11h25

A presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, garantiu, nesta quarta-feira, que a Europa está preparada para lidar com o impacto da crise geopolítica na Ucrânia na oferta de energia, enquanto a Rússia restringe o fornecimento de gás natural.

Em discurso no plenário do Parlamento Europeu, Von der Leyen afirmou estar em contato com vários países para que eles aumentem as exportações da commodity à União Europeia (UE). "Em um momento de alta demanda, a Gazprom está restringindo seu fornecimento de gás para a Europa", disse. "Esse comportamento já prejudicou a credibilidade da Rússia como fornecedor confiável de energia", acrescentou.

A líder da Comissão disse ainda que, desde a anexação da Crimeia pela Rússia, em 2014, a UE tem buscado reduzir a dependência do gás natural russo e defendeu que esses esforços devem continuar. "Uma das lições que já podemos tirar desta crise é que devemos diversificar nossas fontes de energia, para nos livrarmos da dependência do gás russo e investir fortemente em fontes de energia renováveis", argumentou.

Von der Leyen reiterou o apoio do bloco europeu à soberania da Ucrânia e assegurou que os aliados ocidentais estão unidos na defesa contra a ameaça russa. Segundo ela, uma eventual invasão encontraria uma resposta "rápida e robusta" da Europa, que incluiria sanções ao setor de tecnologia.

A política explicou que os líderes russos querem diversificar sua economia. "Mas, para isso, precisam de tecnologias nas quais temos uma liderança global. Componentes de alta tecnologia para os quais a Rússia depende quase inteiramente de nós. Nossas sanções podem ser muito duras, e o Kremlin sabe muito bem disso", destacou.