PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Regiões tiveram desaceleração do saldo de financimentos no 4º tri, diz BC

Brasília

22/02/2022 12h10

O Boletim Regional publicado nesta terça-feira, 22, pelo Banco Central traz um boxe sobre a evolução regional do crédito no quarto trimestre de 2021. De acordo com o documento, houve desaceleração do saldo de financiamentos em todas as regiões no período, com exceção do Sudeste.

O estoque de crédito cresceu 5,3% no quarto trimestre do ano passado, com alta de 4,2% nos empréstimos para empresas e de 6,1% nas operações para famílias. O BC destaca que, enquanto houve um comportamento mais homogêneo no crédito para pessoas físicas entre as diferentes Unidades da Federação, o crédito para pessoas jurídicas seguiu a variabilidade usual entre as regiões.

"À semelhança do trimestre precedente, o crédito rural às famílias sobressaiu no Norte, Centro-Oeste e Sul, em linha com comportamento sazonal. As maiores contribuições ocorreram em Goiás (R$ 4,7 bilhões), Paraná (R$ 3,5 bilhões) e Mato Grosso (R$ 3,3 bilhões). No Sudeste e Nordeste despontaram as operações de cartão de crédito à vista e financiamentos imobiliários", detalha o documento.

Já no crédito para empresas, o BC destacou o aumento no saldo de recebíveis no Norte e no Sudeste. "Setorialmente, a indústria de transformação foi responsável pela maior demanda de crédito em três regiões, com ênfase na metalurgia no Norte e no Sul; comércio e outros serviços destacaram-se no Centro-Oeste e Sudeste, sobressaindo nessa última região a alocação em empresas de serviços financeiros", completa o boxe.

Apesar do comportamento estável da inadimplência no mercado de crédito, o BC apontou aumento no indicador no Nordeste, tanto de empresas como de famílias. Já no Sudeste houve uma redução maior na inadimplência de pessoas jurídicas no último trimestre do ano passado.