PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Protesto pressiona China a lidar com crescente boicote ao pagamento de hipotecas

Hong Kong

20/07/2022 12h15

A China enfrenta novo protesto de mutuários de hipotecas nesta quarta-feira, 20, ampliando a pressão para que autoridades lidem diretamente com o crescente descontentamento entre os compradores de imóveis que investiram suas economias em apartamentos que não foram concluídos.

Cerca de 200 pessoas se reuniram em frente ao escritório de Hubei do regulador bancário e de seguros da China, monitoradas por uma equipe de segurança. O grupo incluía muitas pessoas que compraram apartamentos em um projeto imobiliário incompleto na cidade central de Wuhan, de acordo com indivíduos presentes e fotos e vídeos que gravaram.

Os manifestantes seguravam cartazes e gritavam: "a construção para e as hipotecas param! Entreguem as casas e sejam reembolsados!". O projeto em questão foi desenvolvido pela Greenland Holdings, uma incorporada apoiada pelo Estado que vem enfrentando problemas de liquidez. A empresa vendeu apartamentos no ano passado e se comprometeu a entregá-los até o final de 2022, mas os compradores de imóveis disseram que a construção parou nos últimos nove meses.

O regulador bancário organizou encontros de vários indivíduos com representantes de quatro grandes bancos estatais, de acordo com uma pessoa que participou das reuniões. Os compradores de casas pediram para suspender seus pagamentos de hipotecas até que suas propriedades fossem entregues, e os representantes do banco disseram que retransmitiriam os pedidos de volta às suas empresas, disse a pessoa. A Comissão Bancária e de Seguros da China não respondeu a um pedido de comentário.

Em Zhengzhou, capital da província de Henan, compradores de dezenas de projetos imobiliários de incorporadoras com problemas, como China Evergrande Group e China Aoyuan Group, ameaçaram parar de pagar seus empréstimos imobiliários se as construções pararem ou atrasarem.

Um fundo de resgate às empresas está sendo criado em conjunto pela incorporadora Zhengzhou Real Estate Group e a Henan Asset Management, de acordo com um comunicado divulgado nesta terça-feira. Fonte: Dow Jones Newswires.