BC chinês diz ter ferramentas e experiência robusta para responder a choques cambiais do yuan

O Banco do Povo da China (PBoC, o banco central chinês) e o órgão de regulação cambial chinês têm ferramentas suficientes e robusta experiência para responder a choques cambiais do yuan, afirmou nesta quarta-feira, 20, o diretor do Departamento de Política Monetária do PBoC, Zou Lan, em coletiva de imprensa. Ele reforçou ainda a mensagem de que existe uma base sólida para que as taxas cambiais do yuan continuem estáveis e em um nível "razoavelmente" equilibrado.

Questionado sobre a recente desvalorização da moeda chinesa contra o dólar, Zou defendeu que o mercado avalie a valorização do yuan contra uma cesta de outras divisas fortes.

"A taxa de câmbio do yuan em relação ao dólar americano é muito importante, mas não conta a história completa", comentou o diretor, acrescentando que a moeda se valorizou nos últimos meses contra divisas de parceiros comerciais importantes, como o euro e o iene.

Para ele, o PBoC dispõe das condições necessárias para manter a ordem nas operações do mercado de câmbio, garantindo a estabilidade no longo prazo. Zou afirmou que o BC pretende implementar políticas para corrigir desvios, estabilizar expectativas e corrigir comportamentos pró-cíclicos e unilaterais.

Além disso, o PBoC controlará eventuais perturbações na ordem do mercado e prevenirá riscos de variações excessivas nas taxas de câmbio.