Dirigente do Fed prevê alguma desaceleração na economia, necessária para inflação baixar

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de Richmond, Thomas Barkin, afirmou nesta quinta-feira, 9, que prevê alguma desaceleração na economia dos Estados Unidos, e que vê isto como necessário para trazer a inflação de volta à meta. Em evento da Market News ele afirmou que os dados mostram uma economia que se manteve notavelmente saudável, e que existe uma gama ampla de caminhos potenciais daqui para frente, que vão do ressurgimento ao pouso suave e à recessão.

Por sua vez, "ao falar com empresas, ouço razões para acreditar que qualquer recessão desta vez poderá ser menos grave", ponderou.

Segundo ele, ainda há mais aperto monetário para vir na economia, e é importante a política ser restritiva enquanto inflação não está na meta.

Para Barkin, a desinflação contínua significa que política está "funcionando como desejamos". De acordo com o dirigente, a questão central sobre a necessidade de outro aumento nas taxas de juros é a inflação. "Acredito que a inflação demorará mais tempo a estabilizar do que alguns otimistas", afirmou.

Sobre os efeitos do aperto nos bancos, e eventuais riscos, Barkin afirmou que os depósitos estão estáveis, e que o sistema bancário parece saudável.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes