Queda do IBC-Br não muda expectativas do Banco Central, afirma Campos Neto

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse nesta sexta-feira, 17, que a queda de 0,06% no Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) de setembro ante agosto não muda as expectativas da autoridade monetária para o crescimento da economia em 2023 e 2024.

"Foi o número de um mês. Precisamos pensar se isso muda as expectativas de crescimento para este ano e o carregamento para o ano que vem, e achamos que não. Já existia a percepção de que esse trimestre teria uma desaceleração", respondeu Campos Neto, durante participação no evento "E Agora, Brasil?", promovido pelos jornais O Globo e Valor Econômico.

A economia também retraiu no terceiro trimestre do ano (julho até setembro), conforme o IBC-Br. Na série com ajuste sazonal, o recuo foi de 0,64% ante os três meses anteriores (abril a junho).

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes