Bolsas da Europa operam sem sinal único, após dados e antes de Lagarde, do BCE

Os mercados acionários da Europa tiveram abertura em geral negativa, mas o humor melhorava, nas primeiras horas do último pregão desta semana. O quadro ainda é misto, com Londres em baixa, após indicadores da Alemanha e antes de evento com a presença da presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, às 7h (de Brasília). O dia, de qualquer modo, é atípico, com pregão abreviado nos Estados Unidos por causa do feriado de Ação de Graças, que tende a reduzir os volumes negociados.

Às 6h30 (de Brasília) desta sexta-feira, 24, o índice pan-europeu Stoxx 600 recuava 0,05%, a 458,26 pontos.

Na agenda de indicadores, mais cedo revisão confirmou que o Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha teve baixa de 0,1% no terceiro trimestre ante o anterior, em linha com a estimativa inicial e também a previsão dos analistas ouvidos pela FactSet. Ainda no país, o índice de sentimento das empresas avançou de 86,9 em outubro a 87,3 em novembro, segundo o instituto Ifo, quando analistas previam 87,5.

Não houve reação relevante logo após a divulgação dos dados nas bolsas, mas elas mostravam algum ganho de fôlego desde então. No restante da manhã, sinais do BCE devem estar em destaque, com expectativa por falas de Lagarde, às 7h, e também do vice do banco central, Luis de Guindos, às 10h.

Às 6h41, a Bolsa de Londres caía 0,31%, Frankfurt subia 0,06%, Paris avançava 0,04%, Milão operava em alta de 0,15% e Lisboa, de 0,46%. No câmbio, o euro estava em US$ 1,0907, praticamente estável, em leve baixa ante o fim da tarde de ontem, e a libra subia a US$ 1,2553.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes