Fim da desoneração trará alta de preços em Telecom e queda na geração de empregos, diz Conexis

O sindicato que representa as operadoras de telecomunicações, Conexis, engrossou o coro contra o fim da desoneração da folha salarial. "A Conexis recebe o veto com surpresa, pois a medida poderá trazer impactos indesejados na economia, como aumento de preços e queda na geração de empregos", afirmou a entidade, em nota à imprensa.

A Conexis tem como associadas Claro, TIM, Vivo, Algar e Sercomtel.

O projeto de lei vetado pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, prorrogava a desoneração da folha de pagamentos para 17 setores da economia, incluindo tecnologia da informação e da comunicação, até 2027.

A desoneração está em vigor desde 2011, permitindo que as empresas possam optar por recolher a contribuição para Previdência de 20% sobre a folha de pagamentos ou recolher uma contribuição sobre a receita à alíquota de 1% a 4,5%.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes