Alckmin sobre Mercosul: integração não se faz apenas com grandes gestos e grandes acordos

O vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, endossou nesta quarta-feira, 6, o papel de integração do Mercosul em discurso a representantes dos Países do bloco e disse que "integração não se faz apenas com grandes gestos e grandes acordos". Ele é o representante do governo brasileiro no encontro que ocorre até a quinta-feira, 7, no Rio de Janeiro.

O trecho do discurso pode ser associado às dificuldades em avançar com o acordo de livre comércio entre o bloco e a União Europeia, que ficaram mais patentes esta semana.

Antes, havia uma expectativa do governo brasileiro de assinar o acordo ao fim da Cúpula, o que não vai acontecer.

Fragmentação internacional

"Em um momento de aparente fragmentação das relações internacionais, o caminho da integração continua a ser relevante. O caminho da integração pode dar resultados concretos", disse o vice-presidente.

Segundo Alckmin, a reunião dos países do bloco por si só indica a crença de que é possível aprofundar sua integração. "Podemos trabalhar para expandir o comércio e investimentos", continuou.

Ele disse que a integração se faz, também, "no dia a dia, com avanços pontuais, que destravam barreiras e criam oportunidades".

O vice-presidente reiterou a importância do bloco para o Brasil, ao dizer que seus países, juntos, representam o quarto parceiro comercial do País.

"Nossos parceiros no bloco são essenciais no projeto de neoindustrialização", afirmou. Mas ponderou que o comércio intrabloco do Mercosul representa apenas 10% do seu comércio total, porcentual bem inferior ao de outros blocos como União Europeia (60%) e Asean (25%).

Infraestrutura

Em tom de recado aos pares da cúpula, Alckmin disse que, tão importante quanto "baixar tarifas e harmonizar padrões e sistemas" é "prover meios físicos para trocas comerciais".

Sobre isso, afirmou que é preciso avançar em infraestruturas como rodovias, hidrovias, ferrovias, portos e aeroportos, além de intercâmbio energético e escoamento das produções.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes