Eletrobras recebe licença para operação em teste da Usina Eólica Coxilha Negra 2

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) liberou o início da operação em teste, desde 30 de janeiro, de sete unidades geradoras da Usina Eólica Coxilha Negra 2, projeto da Eletrobras CGT Eletrosul, em SantAna do Livramento, no Rio Grande do Sul. O investimento supera R$ 2 bilhões e é o maior empreendimento de geração eólica da companhia atualmente em execução, informou a Eletrobras nesta terça-feira, 6.

O início da operação em teste dos primeiros aerogeradores está previsto para ocorrer na primeira quinzena de fevereiro, após aprovação da intervenção para testes pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Cada aerogerador do projeto possui capacidade instalada de 4,2 MW, totalizando 29,4 MW.

O Parque Eólico Coxilha Negra tem capacidade instalada de 302,4 megawatts (MW), integrando três conjuntos de usinas que totalizam 72 aerogeradores: Coxilha Negra 2, Coxilha Negra 3 e Coxilha Negra 4. As obras de implantação seguem avançando e, atualmente, nove aerogeradores já foram montados.

"A subsidiária Eletrobras CGT Eletrosul prossegue com a instalação das estruturas que vão integrar o conjunto de 24 unidades geradoras da Usina Eólica Coxilha Negra 2", informou a companhia em nota.

Ao todo, já foram concretadas mais de 50 bases para receber as estruturas dos aerogeradores nos três conjuntos de usinas do Parque Eólico Coxilha Negra. Os componentes dos aerogeradores (rotor, gerador e nacele) são produzidos em Jaraguá do Sul (SC), pela fabricante WEG, e transportados por via terrestre até SantAna do Livramento. No Ceará, são produzidas as pás, pela Aeris, com transporte marítimo a partir do Porto do Pecém até o Porto de Rio Grande, seguindo viagem terrestre até o parque eólico.

A implantação do sistema de transmissão também está em estágio avançado, segundo a Eletrobras. No dia 28 de janeiro, após liberação do ONS, ocorreu a energização do primeiro transformador da Subestação Coxilha Negra 2 e da ampliação na Subestação Livramento 3 (SantAna Transmissora), interligadas por 31 km de linha de transmissão de 230 kV da Eletrobras CGT Eletrosul, Livramento 3 - Coxilha Negra 2. Também evoluíram as obras da Subestação Coxilha Negra 3, que atenderá exclusivamente a Usina Eólica Coxilha Negra 4.

"Durante os diversos estágios das obras, estima-se a criação de 1.300 empregos diretos. Neste momento, as diferentes frentes de trabalho contam com a mobilização em campo de aproximadamente mil profissionais contratados pelas empresas prestadoras de serviços", disse a empresa.