Reunião do G-20 não chega a consenso sobre guerras e termina sem comunicado conjunto

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse a jornalistas no início da noite que a reunião do G-20 transcorreu muito bem, e chegou a um consenso nos temas financeiros, mas, na questão geopolítica, houve um impasse, segundo o ministro, devido aos conflitos em curso: guerra da Rússia na Ucrânia e de Israel com o Hamas.

O Brasil, como presidente atual do G-20, vai redigir um texto com o consenso alcançado na trilha financeira, a ser divulgado nas próximas horas. Para o comunicado final, houve a insistência de alguns membros para que contassem as questões geopolíticas.

"Havíamos nutrido a esperança de que temas mais sensíveis, como geopolítica, fossem debatidos no encontro de chanceleres", disse Haddad. Mas na reunião realizada no Rio de Janeiro na semana passada, não houve consenso.

"Os temas propostos pelo Brasil foram bem recebidos", afirmou ao fazer um balanço da reunião. "O tema da desigualdade foi muito valorizado", disse o ministro. "A questão da tributação internacional vem avançando muito", completou.

Haddad participou pela primeira vez do evento presencialmente nesta quinta-feira, após se recuperar da covid.