Vendas no varejo caem 4,1% em fevereiro ante mesmo mês de 2023, mostra índice da Stone

As vendas no varejo recuaram 4,1% em fevereiro de 2024 na comparação com o mesmo mês de 2023, demonstrando a continuidade da cautela já vista no mês de janeiro deste ano. Os dados são da 14ª edição do Índice de Atividade Econômica Stone Varejo, elaborado com base nas movimentações com cartões, vouchers e pix dentro do grupo StoneCo.

Apesar de o indicador ter recuado pelo segundo mês consecutivo, destoando do crescimento de 2,6% em dezembro de 2023 ante 2022, os números "ainda não são suficientes para confirmar alteração de tendência", segundo o pesquisador econômico e cientista de dados da Stone, responsável pelo levantamento, Matheus Calvelli.

O setor de tecidos, vestuário e calçados, que registraram queda anual de 11,6% em fevereiro, lideraram as perdas.

Em seguida, aparecem os hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-6,5%); móveis e eletrodomésticos (-4,3%); material de construção (-2,8%); e livros e jornais, revistas e papelaria (-2,4%).

Apenas um segmento apresentou alta, o de artigos farmacêuticos (+2,3%).

Em termos regionais, Alagoas (-18,4%), Espírito Santo (-10,4%), Pará (-9,3%), Pernambuco (-8,6%), Rio Grande do Sul (-7,5%) e Santa Catarina (-6,7%) foram os Estados que lideraram as quedas nas vendas do varejo.

Só três Estados registraram alta no indicador: Acre (+2,8%), Piauí (+1,8%) e Mato Grosso do Sul (+0,3%).