Queda do CPI no Reino Unido 'abre portas para cortes de juros pelo BoE', afirma ministro

O ministro de Finanças do Reino Unido, Jeremy Hunt, disse nesta quarta-feira, 20, que a queda da inflação do Reino Unido mostrada por dados publicados mais cedo "abre as portas para cortes de juros pelo Banco da Inglaterra" (BoE, pela sigla em inglês), segundo a mídia britânica.

Em fevereiro, a taxa anual da inflação ao consumidor (CPI) britânico desacelerou para 3,4%, ante 4% no mês anterior, atingindo o menor nível desde setembro de 2021.

Hunt afirmou que o plano do governo britânico "está funcionando" e que a inflação se encaminha para voltar à meta oficial de 2% do BoE "em questão de meses".

Ele destacou também o acentuado recuo da inflação desde que Rishi Sunak assumiu como primeiro-ministro do Reino Unido, em outubro de 2022, quando o CPI anual estava em 11%.

Analistas da Capital Economics e do ING preveem que a inflação britânica diminuirá para menos de 2% nos próximos meses, mas acreditam que o BoE aguardará mais dados antes de considerar eventuais cortes de juros.

Para o ING, a hipótese mais provável é que a primeira redução do juro britânico virá em agosto.

Para a reunião da quinta-feira, 21, o consenso dos analistas é de que o BoE deixará seu juro básico inalterado em 5,25% pela quinta vez consecutiva.